Mentalidade adequada para o emagrecimento - parte 1

A comida é fonte de nutrientes, mas também de prazer. Conheci pouquíssimas pessoas que não gostam de comer. Contudo, conheci ao longo da carreira milhares de pessoas que usam o alimento para preencher vazios. Comem quando estão tristes, ansiosas, irritadas, cansadas, entediadas. Tem gente que pula nos doces assim que algo ruim acontece. Outras preferem os salgados. Ambas usam os alimentos para mascarar emoções. Para não ter que lidar com os problemas ou desafios.

Além disso, usamos o alimento para comemorar nossos sucessos, para nos divertir. Usando o alimento como recompensa, ensinamos nosso corpo a comer a todo momento, mesmo quando tudo o que ele menos precisa é de alimento. Isto não significa que nunca nos entregaremos aos prazeres da mesa. O problema é quando comemos demais constantemente, pois ao ganhar peso excessivamente, podemos prejudicar nossa saúde.

Para lidar com isso precisamos nos conhecer melhor e ampliar o repertório de atividades que podemos fazer, tanto quanto emoções negativas, quanto quando emoções positivas aparecem. O que posso fazer para desestressar, que não envolva comer? O que posso fazer para comemorar uma promoção (que não envolva comer e beber)?

Elabore uma lista de pelo menos 5 atividades para dias bons e 5 atividades para dias ruins. Recorra a esta lista sempre que precisar e escolha uma atividade para lhe confortar. Sugestões: desenhar, pintar, aprender a tocar um instrumento, dançar, correr, nadar, assistir a uma comédia, ir ao teatro, jogar bola, andar de skate, bicicleta ou patins, ler um livro, ir ao cinema, fazer uma massagem, escrever uma história, conversar com alguém querido, pedir ou oferecer abraços, meditar, cantar, escrever um diário da gratidão, rezar, praticar yoga, ir a um show, olhar seus álbuns de foto de quando era criança, ouvir música… Compartilhe o que faz nos dias bons e ruins no Facebook.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/