Técnicas meditativas ajudam no emagrecimento

É de partir o coração ver alguém desistindo dos próprios sonhos. Pode ser o sonho de voltar a estudar, o sonho de mudar de emprego, o sonho de viajar, de conhecer alguém especial. Vários de meus clientes dizem que precisam emagrecer para depois poderem sonhar novamente. Eu digo que não! Entendo o porque tanta gente acredita que só será valorizada quando emagrecer. Também vivo neste mundo e recebo as mesmas mensagens da mídia, dos blogs, das redes sociais. Mas na prática, os clientes que têm mais sucesso no processo de emagrecimento são os que aprendem a valorizar-se agora. Uma autocrítica forte pode desmotivar ao invés de motivar. Por isso, o primeiro passo do processo de emagrecimento não é fazer dieta mas aprender a valorizar-se exatamente como é.

Você tem tanta compaixão pelos outros, por que não tentar o mesmo com você? Aprecie mais sua bondade, seus pontos fortes, se valor como ser humano. E humanos estão longe da perfeição, sentem dor, cometem erros, frustram-se. Se o seu pensamento padrão o  é de auto-acusação e culpa (“por que comi isso, por que comi aquilo, nunca vou conseguir emagrecer, nunca faço nada direito”), você precisará aprender a combater com amor, com respeito. A terapia cognitivo-comportamental pode ajudar. Observe seus pensamentos e identifique alternativas. Tenho certeza que você faz muitas coisas direito, por isso livre-se dos pensamentos que a colocam para baixo.

A meditação também pode ajudar. Esteja no presente, observe suas sensações corporais, seus pensamentos, suas emoções, sem julgamento. Se preferir faça anotações, tente reconhecer ao longo do tempo padrões de consumo alimentar, padrões de pensamento. Como repetem-se? O que isso lhe diz?

Em meus cursos online ensino diversas técnicas para quem deseja uma vida saudável, mudando não só a dieta, mas também a forma de pensar e sentir.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Mentalidade adequada para o emagrecimento - Parte 6

Algumas pessoas passam meses fazendo dieta, atingem o objetivo desejado, saem da dieta e perdem totalmente o controle. Voltam à estaca zero depois de algum tempo (talvez meses, talvez anos) e iniciam outra dieta restritiva qualquer. Esta é a mentalidade do tudo ou nada. Ou estou fazendo dieta ou não estou. Ou sou perfeita, ou sou um desastre. Mas na verdade, entre a perfeição e o desastre há espaço para muita coisa. Há espaço para o equilíbrio. A mentalidade tudo ou nada gera frequentemente a sensação de fracasso, de que a vida está fora de controle. E não é uma sensação boa. Se já passou por isso e entendeu que esta abordagem não funciona para você, que tal adotar um estilo de vida mais moderado?

10-signs-you-have-a-scarcity-mentality--and-how-to-change-it-for-good.jpg

Você pode optar por algo mais fácil de ser seguido, algo que realmente possa ser levado a cabo pelo resto de sua vida. Você pode responsabilizar-se por suas escolhas, mesmo que elas não sejam sempre perfeitas. Você é um trabalho em progresso, sua vida é um trabalho em progresso. O objetivo da sua vida não é um número na balança. O objetivo da sua vida é algo muito maior, que você concretizará estando bem física e mentalmente. Muito mais importante do que pesar tantos quilos ou ter tal percentual de gordura, é sentir-se ativo, confiante, confortável e satisfeito com a vida, com seu modo de ser, pensar, agir, escolher, fazer as coisas e relacionar-se.

Seja flexível, seu corpo mudará com o tempo, as circunstâncias mudarão, seu conhecimento se ampliará. Desenvolva ferramentas para adaptar-se, para sentir-se bem em todas as fases pelas quais passará. Aceite-se mas continue aperfeiçoando-se como ser humano. Desafia-se a amar-se além dos padrões de perfeição, observe-se como um trabalho em progresso. E continue sintonizado com seus sinais de fome e saciedade. Continue pensando sobre suas escolhas, a partir de suas metas de curto, médio e longo prazos. Sobre este tema leia os textos anteriores sobre a mentalidade ideal para o emagrecimento sustentável.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Mentalidade adequada para o emagrecimento - parte 5

Alimentos não são bons nem ruins. O importante é o equilíbrio. Posso comer chocolate e ter uma dieta equilibrada. Posso comer abacaxi e ter uma dieta desequilibrada. Quando categorizamos os alimentos como bons ou ruins criamos muito estresse em volta da alimentação. Isso não pode pois contém glúten. Aquilo não pode pois contém açúcar. Isso pode pois contém proteína. Diabéticos devem sim passar longe do açúcar. Celíacos não podem consumir glúten. Mas e os demais? Desequilíbrios podem conduzir a problemas - físicos e emocionais. Excesso de proteína está relacionado ao aumento do risco de câncer, por exemplo.

E quando moralizamos nossas escolhas alimentares (e a dos outros) passamos também a categorizar nossas atitudes e as pessoas como boas ou ruins. Pão é ruim. Comi pão, então sou ruim. Salada é boa, comi salada, então sou boa? Este é um pensamento louco mas que afeta muitas pessoas. O que somos depende de muitos fatores. Não coloque tanta importância no alimento ou começará a associar algo prazeroso, como comer, com vergonha e culpa. Conseguir ficar um mês sem comer doces não torna ninguém melhor ou mais virtuoso. Nem mais focado. Uma pessoa pode ter a alimentação ótima e não conseguir colocar nenhum outro projeto da vida para frente. Cadê o foco, então? Outra pessoa pode ter uma dieta pouco saudável e ainda assim ser extremamente focado na própria arte. Com isso, não quero dizer que as pessoas devam ter uma dieta ruim. Claro que não! A dieta desequilibrada é a principal causa de doenças crônicas não transmissíveis em todo o mundo. O que quero dizer é que podemos ser menos estressados no que diz respeito à alimentação.

1_5Svv1Xxtwkh5U2qSj2J6EQ.jpeg

Quando somos muito rígidos e dizemos a nós mesmos: “Sou um desastre, não consigo seguir dieta nenhuma”, vamos nos convencemos disto. Nos convencemos de que nunca perderemos peso ou que não seremos saudáveis no futuro. O que dizemos a nós mesmos afeta nossas escolhas, criando um ciclo negativo que começa assim: comi demais - sinto vergonha/nojo/desapontamento/tristeza - e o que faço? como mais. E o ciclo repete-se.

A solução? Encarar todo alimento como bom. Apenas pergunte-se: “Esse alimento é a melhor escolha para mim agora?”. “É o que meu corpo precisa no momento?". Para responder a essa pergunta considere as opções disponíveis e quais delas o levarão mais perto das suas metas (sentir-se bem, ter um corpo mais magro ou mais musculoso ou um cabelo mais brilhante ou menos dores articulares ou melhor humor e capacidade de concentração etc).

Ao invés de pensar: “nunca mais comerei pão”, pense: “o pão não me serve agora, mas posso comer outro dia quando quiser/puder". Ou… “Prefiro comer hoje este alimento e deixar o pão para amanhã". Assim, ao invés de colocar mais uma coisa chata, mais uma regra, mais uma restrição em sua vida, você deixa as portas abertas para quando quiser desfrutar algo especial ou diferente.

Qual alimento você vem considerando como ruim? Tem medo de comer algo? Algumas pessoas que não comem nem fruta, com medo da frutose. Identifique o alimento “problema” mas que você goste ou tenha saudade. Existiria um momento em que poderia desfrutar deste alimento sem sacrificar suas metas ou prioridades? Existiria um momento em que poderia consumir este alimento e sentir-se bem consigo mesmo? Alimentos são neutros. O mais importante é o que faz com consistência. Comer doces toda hora não lhe fará bem. Mas restrições e tristezas também não. Não quero que passe a vida fazendo dieta. Quero que livre-se da culpa e aprenda a apreciar tudo o que coloca em seu corpo, escolhendo com sabedoria a cada momento e divertindo-se com o processo.

Sobre este tema leia os textos anteriores sobre a mentalidade ideal para o emagrecimento sustentável.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Mentalidade adequada para o emagrecimento - parte 4

Helping-your-child-become-a-_normal-eater_-after-an-eating-disorder.png

Está tudo indo bem na sua dieta até que é convidado para uma festa, come e bebe mais do que pretendia e decide jogar tudo para o alto. Muita gente já passou por isso, por momentos de desmotivação com a alimentação saudável. Porém, este é o caminho da mentalidade da dieta. Um que nem sempre funciona. A alimentação faz parte da vida. É normal.

Comer normal significa ir para a mesa com fome e comer até se satisfazer. Significa ser capaz de escolher alimentos que você gosta e comer até que não esteja mais com fome. Significa ser capaz de pensar na seleção de alimentos para que todos os nutrientes necessários à saúde sejam ingeridos, sem impor restrições à vida. Também significa se dar permissão para comer, às vezes, porque se está feliz, triste ou entediado ou simplesmente porque comer é bom ou porque está em uma festa. Tudo isso é normal e faz parte da vida de todas as pessoas. Comer mais do que o programado não é o fim do mundo.

A mentalidade de tudo ou nada aumenta a culpa e faz muita gente desistir das dietas. Para alguns, falhar é até um alívio. A dieta era tão chata e estressante, que agora que falhei, posso voltar aos meus velhos hábitos, ruins, mas confortáveis. Trocar a mentalidade de tudo ou nada, do pode e do não pode é o que faz a dieta dar certo. Pessoas naturalmente magras não são perfeitas. Eles também fazem algumas escolhas não tão saudáveis e ocasionalmente exageram. A diferença é que não entram em pânico nem sabotam-se quando isso acontece.

Não pensam: “já que comi 2 chocolates, agora vou acabar com a caixa toda". Trocar o mindset, a forma de pensar significa tratar-se com gentileza dizendo: “nossa, é difícil resistir a esses chocolates, vou tirá-los de vista". Deslizes não são desculpas para desistir, são apenas mais uma parte do processo que é a vida e a busca por mais saúde e bem-estar.

Agora, os deslizes podem ser oportunidades de reflexão. Você conseguiria identificar quais circunstâncias o fizeram atacar a caixa de chocolates? Você estava chateado? Distraído? Cansado? Estressado? Entediado? Carente? O que poderia fazer diferente na próxima vez que se encontrar nessa situação? Escreva: “a próxima vez que estiver estressado(a) _____________________ (sairei para caminhar, ligarei para minha amiga, farei uma aula de yoga etc). Essa reflexão aumenta sua capacidade de lidar positivamente com as situações da vida e o aproxima de seus objetivos (emagrecer, perder gordura, equilibrar seus níveis de glicose no sangue ou outros).

Sempre existe a chance de que algo dê errado. Pode ser que acorde atrasado e não consiga preparar um café da manhã saudável. Ao invés de jogar a toalha e pensar: amanhã começo de novo, faça uma pausa, respire profundamente e trace uma estratégia para o resto do dia. Sua próxima escolha - não importa quão pequena seja - é aquela que vai levá-lo mais próximo a seus objetivos.

Amanhã continuaremos este assunto. Para não perder nenhum texto acompanhe pelo facebook.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/