Não cozinhe com fumaça líquida

Tenho visto muitos vídeos de receitas vegetarianas que indicam o uso da Fumaça Líquida para imitar o gostinho da carne defumada. Bom, se você já não está consumindo carne defumada, que comprovadamente aumenta o risco de câncer (OMS, 2015), por que usaria fumaça líquida?

A fumaça líquida é produzida pela condensação de fumaça e vapores obtidos pela queima da madeira. O objetivo na culinária é imitar, em pratos vegetarianos, determinados sabores, aromas e cores, relacionados às carnes defumados. O processo de produção da fumaça líquida a torna também potencialmente cancerígena, devido a presença do alcatrão e de hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (também presentes na fumaça do cigarro). Além disso, durante a produção são feitos testes em animais.

Se desejar, poderá substituir a fumaça líquida por esta mistura:

  • 3 colheres (sopa) de óleo de gergelim torrado

  • 1 colher (sopa) de molho shoyu

  • 3 colheres (sopa) de azeite

  • 1 colher (sopa) de vinagre

  • 1 pitada de sal

  • 1 pitada de pimenta calabresa em pó ou páprica picante (opcional)

Deixe o alimento marinar nesta mistura de um dia para o outro na geladeira e utilize normalmente em sua receita.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Tribulus terrestres melhora a lubrificação vaginal

O desejo sexual e o prazer não diminuem, necessariamente, com o passar dos anos. O sexo é, inclusive, uma estratégia antienvelhecimento importante. Contudo, nas mulheres, o envelhecimento associa-se à queda na produção hormonal, particularmente perto dos 50 anos.

A queda do hormônio estrogênio a flora vaginal se desequilibra, seu pH modifica-se, ocorre uma diminuição do número de células que compõem a parede vaginal, que fica mais fina. Com isso, a capacidade de produção de muco cai.

Outras causas para a secura vaginal são o uso de pílulas anticoncepcionais e/ou determinados antibióticos (rifampicina, griseofulvina, rifabutina), a quimioterapia e a radioterapia, a candidíase e outras infecções, além do baixo estímulo sexual.

O tratamento depende da causa e pode incluir o uso de lubrificantes vaginais, pomadas, hormônios ou suplementos. Um deles é o tribulus terrestres, planta originária da Índia, bastante utilizada como um estimulante sexual natural pela medicina tradicional da China, Índia e Grécia.

tribulus terrestris 2.jpg

Vários trabalhos têm demonstrado que, de fato, produtos derivados do Tribulus são capazes de aumentar as concentrações séricas de testosterona endógena. Estudo da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo mostrou que a suplementação de Tribulus Terrestris em mulheres pós menopausa, por 90 dias melhorou o desejo sexual e a lubrificação (Guazelli et al., 2014). Para dosagens e individualização da prescrição consulte um nutricionista.

Sobre o uso do tribulus terrestris em homens assista o vídeo no meu canal do YouTube.

Gosta de conversar sobre saúde? Gostaria de ajudar muitas pessoas a melhorarem a terem mais vitalidade e bem-estar? Capacite-se com o curso de coaching em saúde integrativa.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Medo de que o câncer volte? Aprenda a lidar com os ataques de ansiedade

O tratamento do câncer não é nada fácil, nem fisicamente, nem emocionalmente. Após um tratamento bem sucedido o câncer entre em remissão. Mesmo assim, não há como os médicos saberem que todas as células cancerígenas desaparecerem do corpo. Por isso, o paciente continua em acompanhamento por pelo menos 5 anos. Quando todos os exames estão normais e não aparecem novos sinais e sintomas o paciente é considerado em remissão.

fear-recurrence-blog.jpg

Mesmo assim, você pode ter medo da chamada "recorrência", ou seja, da volta do câncer. O medo de que o câncer voltará é natural. Mas não deixe o medo tomar conta, pois ele também afeta sua qualidade de vida. Este medo costuma ser maior no primeiro ano após o tratamento e vai diminuindo com o passar do tempo. Para a ansiedade diminuir você precisará:

  • Reconhecer suas emoções. Não esconda ou ignore seus sentimentos. Converse com pessoas de confiança. Pode ser um familiar, um amigo, um grupo de apoio, um psicólogo ou psiquiatra (se estiver deprimido). Você também pode escrever o que está sentindo. Colocar seus medos em palavras te ajudará a controlar a ansiedade.

  • Mantenha seu médico informado. Você não precisa passar por tudo sozinho. Conversando descobrirá se seus medos fazem sentido. A maioria dos cânceres tem um padrão previsível de recorrência. Um profissional de saúde que conheça seu histórico o manterá informado sobre as chances de o câncer retornar.

  • Distraia-se. Pensar constantemente sobre o assunto não ajudará. Saia para passear, vá ao cinema, caminhe no parque, cante, dance, faça yoga, passe tempo com amigos divertidos, medite, pinte, leia um livro, assista a filmes divertidos.

  • Faça escolhas saudáveis. Alimentos nutritivos, descanso e atividade física fazem parte do seu tratamento. Limite a ingestão de álcool e fuja do cigarro.

  • Desacelere. Reduza os estímulos, tire o celular do quarto, durma mais cedo, passe tempo ao ar livre,

Você passou por isso e agora tem muito a compartilhar? Deseja ajudar outras pessoas? Que tal tornar-se um coach de saúde? Durante 12 meses você irá se preparar fisica e emocionalmente para atender outras pessoas. Vai descobrir muito sobre a causa das doenças, entender a crise global de saúde, aprender sobre educação alimentar e nutricional, desenvolver habilidades de coaching. Estou ansiosa para compartilhar mais com você. Para mais informações sobre o curso clique aqui.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Declínio cognitivo na síndrome de Down acelera-se aos 40 anos

Com o passar dos anos, a memória de todo mundo começa a sofrer. Porém, o declínio é mais acelerado na síndrome de Down. Contudo, artigo publicado em 2019 mostrou que este declínio pode ser, pelo menos em parte, neutralizado por abordagens multi-sistêmicas (Franceschi et al., 2019). Até o momento, nenhuma droga foi aprovada para a redução deste declínio, mas outras abordagens incluindo treinamento cognitivo de início precoce, atividade física, nutrição adequada e assistência psicossocial mostram-se promissoras.

A nutrição pode ajudar a atenuar vários mecanismos ligados ao envelhecimento precoce e acelerado na síndrome de Down, incluindo o estresse oxidativo, o desgaste dos telômeros, a disfunção mitocondrial, a ativação de vias inflamatórias. O controle do peso e da hiperglicemia são também fundamentais. O Alzheimer é, afinal, conhecido também como Diabetes tipo 3. Neste sentido, estudos com a metformina na síndrome de Down tem sido realizados, na tentativa de desacelerar a progressão do declínio cognitivo.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/