Os lugares do mundo onde mais se vive com saúde até os 100 anos ou mais

Neste vídeo apresento o resumo do livro "The Blue Zones", traduzido para o português como "A solução das zonas azuis".

Existem no mundo lugares especiais onde as pessoas têm vidas longas e saudáveis: são as Zonas Azuis, onde se vive normalmente até aos 100 anos. Estas áreas (como Okinawa, no Japão, a Sardenha, em Itália ou Icária, na Grécia) foram objeto de uma extensa investigação por Dan Buettner e a sua equipe.

O livro apresenta soluções simples e práticas para incorporar na sua rotina diária as dietas e os hábitos de vida saudáveis dos habitantes das Zonas Azuis. No próximo vídeo falarei mais sobre o livro e a dieta mediterrânea da Grécia. Assine o canal para não perder.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

O segredo está nos telômeros (resumo do livro)

Deseja uma vida longa e satisfatória? Quer sentir-se jovem por mais tempo? Então cuide dos seus telômeros, estruturas especiais que protegem o material genético em todas as células. Neste livro, as ganhadoras do prêmio nobel de medicina, Elissa Epel e Elizabeth Blackburn apresentam uma forma mais completa para pensarmos a saúde e vivermos com mais vitalidade.

O postulado básico é o de que devemos proteger nossos telômeros, estruturas que permitem que a célula multiplique-se de forma eficiente, reduzindo até mesmo o risco de câncer.

 
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Efeitos das lectinas na saúde

As lectinas são uma grande classe de proteínas capazes de ligar-se reversivelmente a carboidratos. Estão presentes naturalmente em todos os tipos de organismos, desde vírus, bactérias até alimentos. Em plantas, as lectinas fazem parte da defesa natural contra microorganismos, pragas e insetos.

Cerca de 30% dos alimentos de nossa dieta apresentam lectinas. Grãos e leguminosas são as principais fontes. Batata, tomate, pimentões e beringelas também contém lectinas. Estudos mostram que as lectinas possuem efeitos antimicrobianos, anticancerígenas e de melhoria do sistema imune.

Lectin-Disorders.jpg

Porém, em excesso, podem danificar a parede intestinal, tornando o intestino mais permeável à pedaços de bactérias e outras substâncias que não deveriam ser absorvidas. Com isto, o corpo inflama e o risco de doenças, como problemas na tireóide, diabetes, reumatismo, artrite, nefrite e até infertilidade aumenta.

Algumas lectinas são chamadas de fitohemaglutininas, e são encontradas principalmente em leguminosas. Por exemplo, o feijão cru é a principal fonte, e se consumido sem cozinhar pode provocar envenenamento por lectina, que causa dor abdominal intensa, inchaço, gases, vômitos e diarreia. 

É verdade que, quando consumidas em excesso, as lectinas podem trazer problemas, mas vários alimentos fonte de lectinas são bastante nutritivos, fornecendo fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos diversos. Assim, caso decida excluir alimentos de sua alimentação, converse com um nutricionista para que não faltem na sua dieta compostos importantes à preservação da sua saúde.

O autor Steven R. Gundry, no livro “The Longevity Paradox” (2019), sugere uma redução do consumo de lectinas, principalmente minimizando o consumo de bolos, biscoitos, pizza, pães e outros produtos feitos a partir do trigo. Resumi o livro para você neste vídeo:

Compartilhe nas suas redes sociais.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Envelhecer com um cérebro saudável

O cérebro é o órgão do corpo mais dependente de energia. Consome 20% de todo ATP usado em um dia e é particularmente sensível à inflamação. Muitas pesquisas focam hoje no entendimento da alta suscetibilidade do cérebro ao envelhecimento. A idade avançada é o maior fator de risco para a maioria dos distúrbios neurodegenerativos. Mas quando o cérebro começa a envelhecer? E o que podemos fazer para retardar o processo? Este tema é o assunto do vídeo de hoje:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/