Mantendo as mitocôndrias flexíveis para uma boa saúde

As mitocôndrias são sensíveis sistemas de detecção presentes nas células. Além de produzirem energia, regulam o metabolismo do cálcio e ativam a morte celular. Quando desreguladas, o risco de doenças como aterosclerose, disfunção vascular diabética, hipertensão pulmonar, câncer, doenças renais e hipertensão arterial aumentam.

Para gerar energia as mitocôndrias produzem uma alta quantidade de radicais livres. Para a própria proteção e do restante do corpo, os sistemas antioxidantes precisam funcionar muito bem. Dentre as substâncias protetores estão a vitamina B3 - niacinamida, que faz parte do NAD e NADH, vitamina B2 - riboflavina, parte do FAD e FADH2, l-carnitina, creatina, ácido lipóico, glutationa, glutationa S-transferase (produzidas a partir do aminoácido cisteína), n-acetil-cisteína, superóxido dismutase mitocondrial (dependente de manganês).

Metabolismo-da-homocisteina-A-homocisteina-e-formada-a-partir-da-metionina-Depois-de.png

Vamos falar da cisteína, que pode vir da dieta e também pode ser produzida em nosso corpo (no ciclo da metionina). Para tanto são necessários enzimas e vários cofatores, como B6, folato (B9), B12 e colina.

Na falta destes nutrientes mais homocisteína acumula-se (subindo para valores acima de 6) e o risco cardíaco aumenta, assim como o risco de doença de Alzheimer. Com as deficiências vitamínicas a produção de SAME (S-adenosil-metionina), um importante metilador cai. Já a redução na produção de glutationa, um potente antioxidante também acontece e com isso aumenta o estresse oxidativo. A quantidade exagerada de radicais livres contribui para um estado inflamatório crônico e para a disfunção mitocondrial.

57240607_2376691329241558_5397388068334338048_n.jpg

Várias substâncias presentes nos alimentos melhoram a função mitocondrial. Por isso a dieta precisa ser variada. Muito se discute acerca da melhor dieta para os seres humanos: será a dieta mediterrânea, a dieta paleo, a dieta cetogênica etc? Estudos mostram que uma mitocôndria saudável é flexível. Consegue metabolizar todo tipo de macronutriente (carboidrato, proteína, lipídios). Por isto, sou a favor de uma dieta muito variada. E quanto mais colorida melhor para a prevenção de carências nutricionais e para o fornecimento de fitoquímicos protetores e antiinflamatórios.

Em breve estarei divulgando meus novos cursos: nutrição ortomolecular, bioquímica de nutrientes e avaliação laboratorial.

Estou preparando dois três cursos novos, um de nutrição ortomolecular, outro de bioquímica e um último de avaliação de exames laboratoriais. Em breve, muitas novidades para que profissionais de saúde consigam auxiliar cada vez melhor seus clientes. Assine a newsletter para receber por email as promoções de lançamento.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/