Como combater a fadiga

As mitocôndrias são as organelas celulares responsáveis pela geração de energia em cada tecido. Carboidratos, proteínas, lipídios e álcool são quebrados, absorvidos e depois chegam às mitocôndrias, onde serão convertidos em ATP (adenosina trifosfato), que é então usado para alimentar todos os processos celulares e metabólicos que ocorrem em seu corpo.

Por serem tão importantes, existem entre 500 e 2.000 mitocôndrias em quase todas as células do corpo. Quando falham os níveis de energia caem e o cansaço aparece. Fora isso, as mitocôndrias ainda são importantes para a defesa celular. Coordenam mais de 500 reações químicas, regulando a homeostase. Para ter mais mitocôndrias exercite-se. A atividade física literalmente torna as mitocôndrias maiores e mais fortes. Fazer sauna também é muito bom para as mitocôndrias.

Um suplemento bastante utilizado no Ayurveda para o combate à fadiga é Withania somnifera Dunal, também conhecido como Ashwagandha ou ginseng indiano.

A Withania somnifera é um arbusto ramificado, que é coberto por um pêlo lanoso, que prospera nas partes mais secas da Índia, Ásia Ocidental e norte da África. Muito utilizada como tònico para aumento da energia e da saúde. Possui também propriedades antiestresse, imunomoduladoras e antiinflamatórias. As doses devem ser individualizadas por nutricionista experiente na área, costumando variar entre 300 a 1.000 mg de extrato à 2,5% de withanolídeos, dividida em 1 a 3 doses ao dia.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Nutrição ortomolecular

Ciência que busca o equilíbrio metabólico do corpo humano por meio da suplementação de nutrientes e fitoquímicos. Na visão desta ciência, as doenças estão relacionadas ao desequilíbrio de vias bioquímicas, que podem ser corrigidas com a alimentação e suplementação adequadas.

Esta suplementação pode ser feitas em doses baixas, moderadas ou altas, dependendo da necessidade do paciente. Visa correção do estresse oxidativo, melhoria dos processos de eliminação de toxinas, reequilíbrio da imunidade, diminuição de citocinas inflamatórias, equilíbrio da microbiota intestinal e correção de carências nutricionais. Nem todos precisam de suplementos a todo tempo. Um nutricionista é o melhor ideal para avaliar a necessidade de suplementação.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Sua vida está cheia de cápsulas e pílulas?

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Por que usar suplemento de B9 antes de engravidar?

O folato é uma vitamina que existe na natureza. O ácido fólico é um substituto sintético dessa vitamina; sendo usado na maioria dos suplementos e nos alimentos fortificados. O folato é essencial e sua deficiência pode ser causada por dieta inadequada, por fatores genéticos ou pela interação de fatores genéticos e ambientais. As mulheres que sofrem de anemia falciforme e aquelas que vivem em áreas onde a malária é endêmica têm maior necessidade de folato. Nesses locais, a anemia é um importante problema de saúde durante a gestação.

Não existem estudos no Brasil mas em Portugal apenas 41,4% das mulheres grávidas diz ter tomado o suplemento antes de engravidar. A suplementação com ácido fólico, ácido folínico ou metilfolato antes da gestação reduz a chance de o bebê nascer com defeitos do tubo neural (coluna e cérebro). Muitas mulheres só descobrem que estão grávidas após o segundo mês. Porém, a formação do tubo neural completa-se na 7a semana de vida do feto.

Durante a gravidez, as mulheres também precisam ingerir mais folato porque precisam produzir mais sangue e dar conta das necessidades do bebê em formação. Uma dieta pobre em folatos pode levar ao surgimento de anemia na gestante, o que pode aumentar os riscos do bebê nascer muito pequeno, anêmico ou antes de estar completamente formado.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/