Folato na forma ativa nos alimentos

O folato é um termo genérico usado para diferentes vitaminas solúveis em água do grupo do complexo B. É um micronutriente essencial necessário para uma ótima saúde, crescimento e desenvolvimento. A deficiência dietética de folato é comum em todo o mundo, e a deficiência dessa vitamina está direta ou indiretamente associada a distúrbios metabólicos e condições fisiopatológicas, como doença inflamatória intestinal e doença celíaca. A gravidez e o aleitamento também aumentam o risco de deficiência de folato devido à alta necessidade de apoiar o crescimento e desenvolvimento ideal do feto.

Dietas a base de grãos de cereais polidos e tubérculos são muito pobres em folato, mas podem ser melhoradas pela adição de leguminosas (feijão, lentilha, ervilha) e vegetais de folhas verdes na alimentação. Porém, se os vegetais são cozidos por muito tempo, em alta temperatura, perdem grande parte do folato.

1140_tune_quinoa.jpg

Já pseudocereais, como quinoa, amaranto e trigo sarraceno, conseguem manter maior quantidade de folato, inclusive na forma ativa (5-MTHF) mesmo quando aquecidos. Os pseudocereais também diferem dos verdadeiros cereais, como trigo e arroz, pela ausência de glúten. Uma porção de duas colheres de sopa amaranto e quinoa (35 g) contribui com pelo menos 25% da necessidade para folatos. Já o trigo sarraceno contribui com cerca de 14% da necessidade (Motta et al., 2018). Saiba mais sobre o folato:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/