Benefícios do chá de gengibre

O gengibre é um dos condimentos mais utilizados em todo o mundo. Contém gingerol e outros ingredientes ativos (zingerone, paradol, shogoal, zerumbone), substâncias com poderosas propriedades medicinais. Estudos mostram o poder antioxidante, antiinflamatório, antimicrobioano, antihemáticas (reduzindo náuseas e vômitos), antitumoral e hepatoprotetor do gengibre. Também é um potente analgésico, sendo capaz de reduzir dores musculares e contribuir para o tratamento da osteoartrite. Por seus poderosos efeitos antiinflamatórios é bastante utilizado no tratamento do diabetes, da indigestão, das dislipidemias. Também vem sendo estudado na prevenção do câncer e do Alzheimer.

ginger-digestive-tea-1.jpg

Muitas receitas podem ser potencializadas com o uso do gengibre. Molhos, sopas, peixes, biscoitos, massas, purês, bolos e até sorvetes podem receber sua pitada de gengibre. Mas o mais prático mesmo é o uso do gengibre em chás. Você pode simplesmente ferver a água com lascas de gengibre. A esta água você pode depois acrescentar outras ervas de sua preferência. Outros condimentos como cravo, cardamomo, sementes de funcho ou um pau de canela são também bem-vindos! O ideal é consumir sem leite e sem açúcar.

No Ayurveda, o gengibre é referido como Maha Ahadham, que significa "ótimo remédio". De acordo coma tradicional medicina indiana, o gengibre ajuda a melhorar o paladar, equilibrar os doshas Vata e Kapha (entenda mais no curso online sobre o Ayurveda), promover a digestão e aliviar a prisão de ventre e cólicas abdominais. Também é útil para o tratamento da asma e de outros problemas respiratórios crônicos.

Se você está tomando para desintoxicação ou para a perda de peso o horário ideal para o uso do chá é pela manhã, em jejum. Durante o dia, continue tomando o chá de gengibre, 2 a 3 horas após as refeições. Normalmente, o gengibre não tem efeitos colaterais. Contudo, pessoas mais quentes, com uma constituição de Pitta e pessoas com arritmias cardíacas devem ter cuidado no uso do gengibre.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Benefícios do consumo de gengibre

O gengibre (Zingiber officinale) é uma raiz cultivada em países tropicais e subtropicais. Apresenta em sua constituição teores significativos de polifenóis, fitoquímicos com reconhecida ação antioxidante e antiinflamatória (Benízio et al., 2013). No vídeo de hoje um resumo sobre os efeitos do gengibre no corpo humano:

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Estratégias para redução de náuseas e vômitos na gravidez

Náuseas e vômitos podem afetar 80% das mulheres grávidas, dificultando a alimentação e aumentando o risco de carências nutricionais.

Suas causas incluem:

Screen Shot 2018-03-22 at 2.09.03 PM.png
  • Níveis altos de HGC (Gonadatrofina Coriônica Humana);

  • Aumento dos níveis de estradiol materno e fetal;

  • Aumento dos níveis de progesterona;

  • Deficiência de vitamina B6 (piridoxina);

  • Infecção pela bactéria Helicobacter Pylori;

  • Fatores psicológicos como gestação indesejada

As náuseas e vômitos também são comuns em gestações gemelares, mulheres grávidas pela primeira vez, gestantes adolescentes, histórico familiar de náuseas e vômitos na gravidez, histórico de enxaqueca.

Cerca de 3% das gestantes evoluem para uma forma mais grave conhecida como hperêmese gravídica, caracterizada pela presença de vômitos intensos, perda de peso, alterações hidroeletrolíticas, cetose, cetonúria, distúrbios neurológicos, hepáticos e renais.

A gestante precisa ser bem acompanhada. O médico solicitará exames (hemograma, ureia, creatinina, glicose, eletrólitos séricos, testes de urina). O nutricionista fará o controle do peso da gestante. Com todos estes dados poderão ser descartadas outras causas de mal estar como apendicinte, colecistite, gastroenterite, cetoacidose diabetica, obstrução intestinal e pancreatite.

Algoritmo recomendado pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) para o tratamento de gestantes que apresentam náuseas e vômitos na gestação.

Algoritmo recomendado pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) para o tratamento de gestantes que apresentam náuseas e vômitos na gestação.

Descartando-se as causas médicas para a hiperêmese gravídica a gestante receberá aconselhamento nutricional e emocional.

Quanto à conduta nutricional é preciso avaliar:

Apenas se estas estratégias não derem certo é que medicamentos deverão ser prescritos.

Agende sua consultoria aqui.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Remédios naturais para a tosse

Confesso que deveria ter comprado uns remedinhos pois peguei resfriado de uma amiga e fiquei tossindo umas duas semanas. Péssimo para quem dá tanta aula como eu. Mas como estava me sentindo bem optei pelas opções naturais de sempre. Passou mas ontem fui ao supermercado e vi um monte de gente tossindo. Segue então uma lista poderosa de compostos com propriedades antiinflamatórias e calmantes: 

Gengibre - Esta raiz nativa da Ásia possui propriedades antibacterianas. Compostos bioativos como o gingerol são responsáveis por seus efeitos antiinflamatórios. Chás com gengibre são ótimas opções para o alívio da mucosa do esôfago. 

Mel - Quase não uso pois raramente adoço algo mas existem evidências de que seus compostos bioativos reduzem o muco e a frequência da tosse (Oduwole et al., 2012). Recomendação: 1 a 2 colheres de sopa/dia.

Açafrão - um dos condimentos antiinflamatórios mais potentes (Tyagi et al., 2015). Ajuda a combater a dor. A curcumina possui propriedades antibacterianas e anticancerígenas. O uso de 1 colher de chá de açafrão por dia na comida, preferencialmente com pimenta é eficiente e fácil de ser conseguido. 

Suplementos probióticos - reduz infecções por bactérias patogênicas, trata a disbiose e reduz a inflamação (Foye et al., 2012).

N-acetil cisteína - suplemento antioxidante que contribui para a destoxificação, facilitando a expectoração. Muito usado em casos de bronquite e outras doenças respiratórias (Cazzola et al., 2015).

Água - descanso e hidratação são fundamentais para a recuperação. Falar menos, beber mais água, água de coco e chás antiinflamatórios ajuda também.

Vitamina D - estudos mostram uma relação entre a carência de vitamina D e infecções respiratórias. Apesar de vivermos em um país ensolarado estudos mostram que a dosagem de muita gente fica abaixo de 30 ng/mL, o que indica necessidade de suplementação (Nseir et al., 2012).

Se não houver melhoria procure um médico. Muitas doenças manifestam-se com tosse incluindo alergias, refluxo, sinusite, bronquite, asma, pneumonia, tuberculose, doença pulmonar obstrutiva crônica, insuficiência ventricular esquerda e câncer de pulmão. Na dúvida sempre busque ajuda. E claro, mantenha seus exames anuais em dia.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/