Alimentos que protegem a pele contra o sol

A vitamina D faz parte de um grupo de esteróides lipossolúveis. Nossa necessidade de vitamina D é de cerca de 600 UI de vitamina D ao dia. Idosos precisam de mais (800 UI). Os sintomas da deficiência de vitamina D incluem cansaço, dores generalizadas cãibras musculares, convulsões e dificuldades respiratórias e, em casos crônicos, deformidades ósseas. Algumas fontes de vitamina D, em 100g de alimentos:

  • Salmão: 230 UI (UI = unidade internacional = 0,025 mg)

  • Atum: 200 UI

  • Leite de soja fortificado: 100 UI

  • Suco de laranja fortificado: 100 UI

  • Cereais fortificados: 40 UI

  • Ovos: 25 UI

  • Queijo suíço: 12 UI

Estudos mostram que a obesidade reduz a absorção de vitamina D e também sua liberação na circulação. Por isso, é comum que pessoas com alto percentual de gordura tenham baixos níveis sanguíneos desta vitamina. Alguns problemas médicos também podem impedir a absorção da vitamina D, como a doença de Crohn, a fibrose cística e a doença celíaca.

Felizmente, ao contrário de outras vitaminas (complexo B, C, A, K, E), não precisamos obter a vitamina D dos alimentos. A principal razão é que fabricamos vitamina D, a partir do colesterol, quando nos expomos aos raios solares. Por isso, o ideal é expor-se ao sol várias vezes por semana, em horários adequados (cedinho ou no final da tarde) e sem filtro solar.

O sol é bastante benéfico então neste sentido. Ao mesmo tempo os raios UVB aumentam o estresse oxidativo e aceleram o envelhecimento da pele. Por isso, o consumo de antioxidantes precisa ser alto. A vitamina C, a vitamina E, carotenóides e flavonóides devem entrar diariamente na dieta. Capriche nas saladas, sopas e sucos. Algumas sugestões de sucos para proteger a sua pele. Basta bater no liquidificador:

  • 2 beterrabas pequenas descascadas + 1 xícara (chá) de acerola + suco de 1 limão + 200ml de água 

  • 1 fatia de melão + 4 folhas de agrião + 1 limão + 1 colher de sopa de hortelã + 200ml de água

  • 2 pacotes de polpa de acerola + 4 folhas de repolho roxo + água

  • 1 cenoura + 1 lasca de gengibre + salsinha + 1 laranja + água

  • 2 rodelas de abacaxi + 2 folhas de couve + 1 ramo de hortelã + água

  • 1 polpa de maracujá ou caju + 1 xícara de morangos + hortelã

  • 1 cenoura + 1 pepino + 1 maçã + água + limão

  • 1 fatia de mamão + 1 laranja + 3 ameixas secas sem caroço + água

Saiba mais no curso online: Nutrição & Estética

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Orientações específicas para o peeling


O peeling é um tratamento estético feito com a aplicação de ácidos sobre a pele. A finalidade é remover camadas de pele danificadas, sendo indicado para tratamento das manchas, cicatrizes de acne e linhas de expressão.

Após o peeling químico a pele fica muito sensível e, por isso, é recomendado evitar a exposição ao sol, usar filtro solar de 4 em 4 horas e adotar uma dieta balanceada, rica em nutrientes que contribuirão para a renovação da pele. Dentre estes nutrientes estão as vitaminas do complexo B, A, D, E, K e C. Os minerais zinco, magnésio, ferro, cálcio, manganês, selênio e cobre também são importantíssimos para a saúde da pele. Além destes cuidados, o ideal seria a adoção de uma dieta antiinflamatória e de baixo índice glicêmico.

Aprenda mais sobre o tema no curso online Nutrição e Estética, lançado esta semana.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags ,

Intestino saudável educa o sistema imune e melhora até a saúde da pele

Estresse, doenças, dores, viagens, festas nos tiram da rotina. Comidas diferentes podem mexer com o funcionamento intestinal. Muitas pesquisas têm mostrado que o intestino é influenciado pela dieta, pelo uso de medicamentos, pela atividade física. Ao mesmo tempo. a saúde do intestino influencia todo o resto.

Nascemos com um sistema imunológico ingênuo, imaturo. Com o passar dos dias, vamos entrando em contato com bactérias que educam o sistema imune, para que aprenda a lidar com vários desafios ambientais. Mas, como o equilíbrio de bactérias no nosso intestino influencia o equilíbrio do nosso sistema imunológico, uma flora bacteriana desequilibrada com, coloca o corpo em um estado inflamatório, que aumenta o risco de obesidade, diabetes tipo 1 e tipo 2 e até depressão.

Quando há um desequilíbrio entre bactérias boas e ruins, condição conhecida como disbiose intestinal, o intestino fica confuso e acaba deixando passar para a corrente sanguínea toxinas, pedaços de bactérias, proteínas grandes e alergênicas, o que agrava ainda mais a inflamação, além de sobrecarregar o sistema imune. Por isso, podem surgir condições dermatológicas como eritema, urticária, dermatite e acne.

A alimentação influencia de modo direto a composição da microbiota intestinal. O estilo de vida moderno fez com que as pessoas consumissem cada vez alimentos empacotados, considerados mais práticos e menos frutas, verduras e legumes, alimentos que apresentam ação protetora da microbiota intestinal. O intestino ruim faz a pele piorar. Em um estudo publicado na Coréia, com 110 mulheres saudáveis, com pele seca e rugas, e idades entre 41 a 59 anos, suplemento probiótico contendo Lactobacillus plantarum HY7714 foi administrado. Após 12 semanas observou-se um aumento significativo no conteúdo de água da pele da face e das mãos, diminuição da perda de água transepidérmica, redução significativa da profundidade das rugas e melhora no brilho e elasticidade da pele (Lee et al., 2015).

Para o controle da celulite muitos aspectos são importantes como regulação do equilíbrio sódio/potássio, redução do consumo de carboidratos complexos, aumento do consumo de chás diuréticos, adoção de dieta antiinflamatório, aumento da hidratação, adequação de fibras, tratamento da disbiose intestinal.

Aprenda mais no curso online: Nutrição & Estética

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Estratégias para combater o envelhecimento da pele

O envelhecimento é um processo natural, caracterizado por alterações celulares e moleculares, que reduzem a capacidade de regeneração celular. Sua velocidade varia de pessoa a pessoa, dependendo de sua genética, exposição ao sol e estilo de vida.

Os sinais de envelhecimento da pele são resultado da diminuição e desestruturação do colágeno, das fibras elásticas e do ácido hialurônico. Este processo é acelerado pela glicação: uma reação não enzimática entre proteínas, gorduras e açúcares (glicose e frutose). Neste porcesso sãof formados AGEs (produtos finais da glicação avançada) que degradam o colágeno e a elastrina. Explico neste vídeo:

Como vimos no vídeo, a dieta é uma grande fonte de AGEs. Ou seja, o que você come pode desacelerar ou acelerar o envelhecimento. Produtos ultraprocessados, mesmo salgados (como pão integral ou molho de tomate) podem ser acrescidos de açúcar (sacarose) em sua formulação, bem como outros tipos de substâncias nocivas que promovem reações metabólicas semelhantes ao açúcar propriamente dito.

O consumo de alimentos e/ou suplmentos com propriedades antiglicantes e antioxidantes, retardam a degeneração da pele. Nesta lista entra a piridoxamina (vitamina B6), a alilcisteína (componente do extrato de alho), compostos fenólicos de plants, as vitaminas C e E, a tiamina (ou benfotiamina), a taurina e a carnosina. Para organizar sua alimentação e seu plano terapêutico peça ajuda a um nutricionista funcional ou especializado em estética.

Saiba mais no curso online: Nutrição & Estética

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags ,