Nutrição integrativa como estratégia para prevenção e tratamento dos transtornos alimentares

A alimentação saudável nos dá vitalidade, prazer, saúde, energia. Sabemos disso, nunca foram divulgadas tantas informações sobre nutrição. Mesmo assim, muitas pessoas ainda mantém uma visão reducionista do que é e do que não é saudável, do que podem e do que não podem comer.

Uma pessoa com um comportamento alimentar saudável observa o próprio corpo, respeita suas necessidades mas também entende o porque desejar mais um alimento do que outro. Nossas atitudes em relação à alimentação depende do que aprendemos durante a vida, o que pensamos sobre nós mesmos e sobre a alimentação.

Pessoas que focam apenas na estética podem engajar em dietas malucas que não funcionam, causam frustração, ansiedade e até transtornos alimentares. A alimentação saudável não precisa de muitas regras, pode respeitar as sensações de fome e saciedade, os gostos pessoais, as condições socio-econômicas. É claro que o corpo possui necessidades e dietas monótonas aumentam o risco de carências nutricionais tranzendo sim consequências negativas para a saúde

Por exemplo, comer chocolate não é necessariamente ruim mas comer chocolate o dia inteiro não vai ser nada bom. Ter vontade de lanchar hamburguer de vez em quando não é ruim. O problema é trocar tudo quanto é refeição por hamburguer. Temos que entender de onde vem determinados hábitos, de onde surgem determinadas vontades. Pessoas que não gostam de frutas e verduras, provavelmente tiveram uma dieta muito monótona durante a vida. Podem também estar consumindo muitos alimentos ultraprocessados que deturpam o paladar. Mas hábitos novos podem ser criados, hábitos antigos podem ser trocados, inclusive, por outros mais prazeros ou mais condizentes com os valores, objetivos e estágio atual da vida de cada um.

O que são transtornos alimentares?

Transtornos Alimentares são doenças mentais que influenciam de modo negativo a saúde física e mental. O CID-11 define os transtornos ou desordens alimentares como comportamentos anormais que não apoiam o crescimento, o desenvolvimento e a saúde. Envolvem distúrbios comportamentais, preocupação excessiva com os alimentos, além de preocupações importantes com o peso e a forma do corpo. Bulimia, anorexia, transtorno da compulsão alimentar, Pica, transtorno da regurgitação e ruminação são algumas das questões que exigem acompanhamento multiprofissional.

O tratamento varia de caso a caso. Por exemplo, pacientes mais graves podem precisar de internação para tratamento, enquanto pacientes estáveis podem ser acompanhados fora do ambiente hospitalar. Combina uma série de intervenções e terapias, incluindo acompanhamento nutricional, psicoterápico e psiquiátrico e práticas integrativas e complementares, como yoga, meditação, massagem e acupuntura.

Uma abordagem mais integrativa, que olha o alimentação em toda a sua complexidade, questiona os padrões estéticos impostos, contribui para a compreensão de quem somos e aumenta o bem-estar deve ser a meta pois reduz o risco de transtornos alimentares como compulsão, bulimia, anorexia. Contribui também para menos neuroses com o “corpo perfeito”. O processo de respeitar mais a individualidade estabiliza o peso naturalmente, reduz as distorções geradas pela TV e pelas redes sociais, contribuem para uma cabeça mais saudável.

Sou nutricionista há mais de 20 anos e professora de yoga há mais de 10 anos. Em meu trabalho busco ajudar meus clientes a melhorarem a relação com a comida e com o corpo, minimizando medos, angústias e crenças disfuncionais que geram sofrimento. Durante as consultas vão sendo também definidas metas, com base nos sintomas apresentados como queda de cabelo, falta de energia, manchinhas nas unhas, problemas gástricos, má digestão, funcionamento intestinal irregular etc.

Se você está em uma roda vida, marque uma consultoria. Trabalho junto com uma psicóloga e isso é importante, principalmente se você está punindo seu corpo com dietas malucas que te impedem de viver a vida ao máximo. Iremos discutir com você suas crenças alimentares, suas dúvidas, e ajudaremos para que sinta-se menos anguistado, menos culpado e mais confiante em relação à alimentação. O acompanhamento psicológico contribui ainda para a reconstrução da autoetima e aumento da vitalidade em todas as áreas.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

DIETA DA JENNIFER LOPEZ É SAUDÁVEL?

Jennifer Lopez, atriz e cantora, estreia um novo filme: Hustlers. O drama, inspirado em artigo publicado na New York Magazine, mostra ex-funcionárias de um clube de strip-tease que unem-se para virgar-se de clientes ricos. Para preparar-se para o filme, Jennifer Lopez adotou uma rotina de exercícios pesada e uma dieta paupérrima em carboidratos. Quem já fez muita dieta na vida aprendeu a lição: a exclusão de grupos inteiros de alimentos cria compulsão alimentar, medo de certos alimentos, neuroses. Dietas restritivas criam obsessão por certos alimentos e uma cultura de dieta e hipervalorização da imagem corporal. O efeito ioiô é muito comum. Entra-se em uma dieta, o emagrecimento e visível. A dieta é interrompida e o ganho de peso e de muita gordura corporal é inevitável.

A atuação de Jennifer Lopez no filme rendeu-lhe muitos elogios e agora ela está fazendo uma verdadeira procissão pela TV, não para falar do filme, mas de seu corpo escultural e de seu desafio de 10 dias sem carboidratos. É muito tentador ver uma mulher tão em forma aos 49 anos e o desafio da dieta J-Lo pegou como uma praga.

O ponto forte da dieta é a eliminação dos alimentos ultraprocessados. O ponto fraco é o consumo baixíssimo de fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais. Obviamente, Jennifer Lopez está muito bem assessorada e fazendo uma enorme suplementação, para compensar o desequilíbrio na dieta. Mas muitas pessoas não têm tais facilidades e acabam passando mal e comprometendo a própria saúde. Falo mais sobre tais dietas neste vídeo.

Dietas pobres em carboidratos bons desequilibram a microbiota intestinal, o que gera inflamação e aumenta o risco de doenças metabólicas, de alergias e de irritabilidade. Estudos mostram que pessoas que consomem muita carne possuem uma maior colonização por bactérias do tipo Clostridium hathewayi, que produzem trimetilamina (TMA), ligado às doenças cardiovasculares (Genoni et al., 2019).

Não coloque sua saúde em risco, faça acompanhamento com profissionais qualificados e tenha calma. Para que a pressa? Viva um dia de cada vez. Benefícios duradouros são aqueles provenientes de um estilo de vida consistente.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Como funciona a dieta com restrição de lectinas?

No livro "O paradoxo dos vegetais", o cardiologista e cirurgião dr. Steven Gundry defende que o consumo de lectina, uma proteína encontrada nas plantas, pode levar o corpo a uma guerra consigo mesmo, causando mal-estar, ganho de peso, reações alérgicas e até doenças autoimunes.

Neste vídeo falo mais sobre a dieta, a partir do ponto de vista do Dr. Steven Gundry, médico e autor do livro “O paradoxo dos vegetais”.

ALIMENTOS PERMITIDOS NA DIETA COM RESTRIÇÃO DE LECTINAS - FAÇA O DOWNLOAD:

Compartilhe conhecimento.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Quantos quilos de gordura é possível perder em um mês?

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/