Impacto dos primeiros 1000 dias de vida na saúde

A fase da vida em que você cresceu mais rápido foi entre a concepção até o terceiro ano de vida. Este período de 1.000 dias é tão importante que os cuidados adequados nesta fase acabam influenciando a saúde no restante inteiro de nossas vidas.

Durante os 9 meses de gestação, passamos de duas células a um bebê que mede cerca de 50 cm de comprimento e pesa aproximadamente 3 kg. Até os 3 anos de vida o tamanho dobra e o peso aumenta em 5 vezes. Uma gestação saudáveis e cuidados pós natais melhoram a saúde intestinal. Isto é importante pois o intestino deve atuar como uma barreira, sem deixar passar corpos estranhos para a corrente sanguínea.

Se há afastamento de células intestinais, condição conhecida como hiperpermeabilidade, o risco de alergia, doenças autoimunes, infecções gastrointestinais, desordens cognitivas, asma, obesidade e diabetes aumenta. Ou seja , a nutrição (materna e do bebê) e a microbiota intestinal (dos dois) desempenham um papel fundamental e acabam influenciando a saúde em todas as fases da vida. É nesta primeira fase da vida que o corpo adquire várias das ferramentas que usará durante a vida para lidar com os desafios que surgem no contato com o ambiente.

Durante a gravidez as mães fornecem ao feto energia e todos os nutrientes essenciais ao crescimento, maturação e desenvolvimento. Se faltarem os nutrientes certos, alterações no tamanho ou na função dos órgãos podem surgir. Por isso, mulheres que desejam engravidar e gestantes devem buscar uma consultoria nutricional para preparam-se adequadamente.

O tipo de parto influencia a primeira colonização de bactérias no intestino da criança. O parto normal tende a gerar uma microbiota mais saudável, aspecto fundamental para o treinamento do sistema imunológico e para a prevenção de doenças. A amamentação e, posteriormente, os alimentos de desmame e os hábitos alimentares que vão sendo incorporados contribuem ainda mais para o estabelecimento de uma comunidade bacteriana saudável.

Após os primeiros anos de vida, a saúde será influenciada justamente por estes hábitos (Van der Beek, 2018). Nos primeiros 1.000 dias de vida, a genética, a gestação, o tipo de parto, a alimentação adequada são os principais responsáveis pelo adequado crescimento e desenvolvimento. Mas, mesmo com todos estes cuidados se após este período a família optar por uma dieta rica em alimentos ultraprocessados, a saúde será abalada.

Com mais doenças aumenta o uso de antibióticos que influenciam negativamente a microbiota intestinal. O uso repetitivo de antibióticos aumenta o risco de alergias, asma, obesidade e até de diabetes tipo 2. Por isto, o acompanhamento médico adequado também é fundamental nestes primeiros anos de vida, tanto para a prevenção de doenças, quanto para a intervenção apropriada, evitando-se o uso de antibióticos sempre que possível.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags