"Qual é o meu peso ideal?"

É comum os clientes chegarem a uma consulta nutricional com esta pergunta: "quanto eu deveria pesar?". Esta questão não é fácil de ser respondida pois o peso de uma pessoa varia com a idade, sexo, altura, razão gordura/musculatura, massa óssea, gostos e preferências. Na figura abaixo vemos seis mulheres diferentes com o mesmo peso: 70 Kg.

70kg.jpg

A questão é: se todas estas mulheres de 70 kg estiverem saudáveis e satisfeitas não há problema algum. Já estão no peso ideal. Mas você pode pensar: "gosto mais desse corpo ou daquele". Bem, gosto não se discute. Mas lembre que nossas preferências são em grande parte influenciadas pelo meio, pelas experiências, por tudo o que vemos e ouvimos durante a vida. Na antiguidade o corpo roliço era considerado o mais bonito. Depois os corpos super magros passaram a ser os mais desejados. Hoje muita gente busca um corpo mais musculoso. O que não podemos fazer é padronizar a beleza, querer enquadrar todo mundo no mesmo molde.  

Em meu consultório era comuns mulheres chegarem dizendo: "quero pesar 50 kg!". Não sei da onde surgia esse número mágico mas era muito recorrente. O fato é que se preocupar apenas com um número, pensar o tempo todo sobre ele, sofrer porque ainda não está lá consome muita energia. E todos nascemos para realizar e viver tantas coisas boas.

Se os pensamentos sobre o peso, sobre o que comer e o que não comer ocuparem grande parte do dia sobrará pouco tempo de qualidade para o que sobra de fato. Tanto é que pessoas em constante dieta não parecem muito felizes. Pelo contrário, tendem a viver neuróticas, sentindo-se culpadas toda vez que comem algo que não está na lista de alimentos supostamente saudáveis.

Atingir os tais 50 kg não garante felicidade, prazer, sabedoria, tranquilidade. Se assim fosse estava fácil. Mas a maior parte das pessoas que chegam lá voltam a engordar tudo de novo em 5 anos. Com isso não estou dizendo para você parar de cuidar do seu corpo. Absolutamente! Seu corpo é seu templo. Se não cuidar dele terá mais dores e doenças e também não chegará muito longe.  Que tal fazer as pazes com seu corpo não o prejudicando (nem com comida demais, nem com comida de menos)? Coma menos industrializados e mais alimentos naturais preparados na sua casa, exercite-se e durma bem. Converse menos sobre seu peso e o peso dos outros e saia por aí, fazendo o que realmente é importante para você.

Compartilhe se achou interessante.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!