Vaca medicada emite mais metano

vacas-amigas-pesquisa-0817-1400x800.jpg

No gado, antibióticos servem para combater infecções. Hormônios são usados para acelerar o crescimento. Porém, estudos mostram que animais medicados produzem mais metano, acelerando as mudanças climáticas. A descoberta é de pesquisadores da Universidade do Colorado. Os mesmos fizeram a análise de vacas que tomaram tetraciclina, um antibiótico leve. Eles perceberam que o estrume das mesmas emitia o dobro de metano das vacas não medicadas. 

O que acontece é que os antibióticos matam as bactérias boas presentes no trato digestório. Com isso, crescem aquelas que produzem gases como o metano, um dos grandes vilões do efeito estufa.

A opção é o método biodinâmico, uma alternativa para a produção de carnes e laticínios sem antibióticos, hormônios, micotoxinas e agrotóxicos. Este método trata o solo, as plantas e a pecuária conjuntamente. Os animais, por exemplo, podem ser tratados, quando necessário, com fitoterapia e homeopatia. No processo biodinâmico a pasteurização do leite é feita ainda de forma bem lenta, para que vitaminas lipossolúveis e enzimas não sejam perdidas. 

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/