Nutrição clínica x nutrição esportiva x nutrição estética: conheça a diferença

Sou formada há 20 anos e neste tempo muita coisa mudou no mundo da nutrição. A cada ano são publicadas milhares de pesquisas e a evolução da área obriga-me a estudar constantemente. Fiz várias especializações, dentre elas residência em nutrição clínica, especialização em educação e promoção da saúde, em nutrição esportiva, em nutrição funcional. Depois fiz mestrado, doutorado e pós-doutorado. E continuo estudando, lendo, trocando ideias, participando de congressos.

nutricao.jpg

Tive consultório no Brasil por mais de 10 anos. A maior parte dos clientes adultos tinham como meta o emagrecimento. Esta é a realidade da maioria dos consultórios. Afinal, mais de 50% dos adultos brasileiros encontram-se acima do peso. Além disso, muitos deles já sofrem as consequências do excesso de gordura corporal, como aumento da pressão arterial, alterações na glicemia, aumento do colesterol, triglicerídeos ou ácido úrico. O nutricionista clínico acompanha estes casos.

Outra parte da clientela, estando acima do peso ou mesmo dentro do peso considerado saudável, chega ao consultório com queixas estéticas. Muitas vezes desejam perder gordura, reduzir a celulite, acabar com as espinhas, retardar o envelhecimento. É a nutrição aplicada à estética. E, alimentando-se melhor para melhorar a estética, a saúde como um todo melhora.

Muitas pessoas com queixas estéticas procuram um nutricionista. Frequentam a academia três vezes por semana e gostariam de reduzir a gordura corporal. Acabam escolhendo um nutricionista esportivo. Mas, na realidade, qualquer nutricionista pode atender casos assim. Já a nutrição esportiva vai além das questões estéticas.

O atleta de ponta, em geral, apresenta boa forma física e um corpo considerado bonito. Porém, o visual não é o foco e sim a performance, o rendimento físico visando um ótimo resultado em competições. Por exemplo, muitos atletas não precisam de perda de massa gorda para atuarem bem em seus respectivos esportes.

Veja o caso de um lutador de sumô. Ele não está preocupado em ter gominhos na barriga. Pelo contrário. Tradicionalmente, os lutadores de sumô são reconhecidos por seu grande peso, que geralmente é um fator para a vitória nas competições. É claro, há muito treino pois a técnica do lutador é o que determinará o resultado final.

Em outros esportes, uma preocupação exagerada com a estética, por exemplo, em baixar o percentual de gordura pode gerar perda no rendimento. Hoje, o viés do fitness é grande. Mas para todo atleta as estratégias nutricionais devem obedecer o objetivo do período de treinamento. A pergunta não é: “quero fazer jejum, como devo treinar?". É justamente o contrário! A pergunta é: “meu treino atual é este, como devo comer?”. E aqui cabem muitas opções, com ou sem redução de carboidratos, com ou sem jejum, com ou sem suplementação.

Atletas um dia vencem, noutro dia perdem. O desempenho físico depende de um conjunto de características físicas e mentais, do material genético, da idade, etnia, treino, alimentação, hidratação, descanso… Nas mulheres, até a fase do ciclo menstrual pode afetar o desempenho em uma competição.

Alan Cota.jpg

Ansiedade, estresse, autoconfiança, motivação, capacidade de concentração estão entre os fatores psicológicos a afetar o desempenho. Dentre as características físicas que influenciam o desempenho estão: tamanho dos braços, tamanho das pernas, força, peso, altura, agilidade, flexibilidade… Além disso, o apoio familiar, a técnica do atleta, a existência ou não de lesões, a saúde das mitocôndrias para gerar energia, a capacidade do fígado na eliminação de toxinas são fatores adicionais importantes.

Alguns fatores não podemos modificar (como a altura de um adulto). Mas treino, dieta e descanso podem ser manipulados para melhor rendimento. Nesta foto você vê três atletas sorridentes e muito satisfeitos com o resultado do campeonato de Jiu-Jitsu em setembro/2018 em Dallas, Estados Unidos.

Meu cliente Alan Cota foi o campeão da vez na competição para faixas roxas, categoria meio-pesado. Parabéns a todos!

“Oi Andreia!! Queria compartilhar essa minha conquista contigo. Você é parte desta medalha e a dieta foi crucial para minha chegada até aqui. Foram semanas duras de dieta para perder e depois manter meu peso... No inicio do ano que vem vamos começar uma nova fase com foco no mundial de masters 2019... Obrigado pela ajuda! Alan”

Compartilhe se achou interessante.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Eu e a nutrição: 20 anos de formada

20 anos de formada.jpg

Há 20 anos me formava em nutrição. Como voou! Cresci muito com minha profissão, me aperfeiçoei, me tornei uma melhor pessoa. Depois de formada foram muitos cursos, muitas leituras, fiz especializações, mestrado, doutorado, trabalhei com grandes nomes da área, no Brasil e no exterior. 

Aprendi com eles as técnicas, mas aprendi também a ser mais paciente, flexível, aprendi a sorrir mais, a ter mais compaixão pelo sofrimento do outro, aprendi a ouvir e a aconselhar. E como não podia deixar de ser, aprendi também colocando a mão na massa, com as dúvidas dos meus alunos, com as demandas dos meus clientes. E são muitas as recompensas. Conheci tanta gente legal, trabalhei em tantos lugares incríveis, pesquisei com tantas pessoas fantásticas, ouvi tantas histórias de sucesso dentro do consultório, tive tantos clientes inspiradores, conheci tantos pais que se superam a cada dia para dar o melhor para seus filhos... 

Desejo que meus colegas de profissão, principalmente os estudantes e os recém formados consigam enxergar o quanto esta profissão é maravilhosa, o quanto podemos ajudar quem sofre, o quanto podemos contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos que nos procuram. E aos colegas que como eu já estão a tempos nesta estrada que mantenham acesa a paixão pela nossa área, que continuem caminhando com ética e determinação.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Horas de atividade acadêmica complementar em saúde

horas-atividades-complementares.png

Atividades acadêmicas complementares são obrigatórias no currículo de muitas faculdades de saúde. Em geral são aceitas como horas complementares: atividades de pesquisa, estágios extra-curriculares e certificados de cursos de capacitação. 

Importantes para a aquisição do diploma, são experiências extracurriculares que agregam conhecimento à carreira e têm como objetivo não apenas compor a grade, mas possibilitar ao aluno experiências ou conhecimentos diferenciados que irão contribuir para sua formação profissional, pessoal e cultural.

A estudante de nutrição Neli me enviou uma mensagem justamente perguntando quantas horas os cursos online abaixo certificam. Segue uma lista para quem possa interessar:

- Nutrição básica: 03h

- Nutrição enteral e parenteral: 03h

- Alimentos Funcionais: 06h

- Nutrição na Síndrome de Down: 08h

- Nutrição no Autismo: 08h

- Ganho de massa magra: 04h

- Alimentação vegetariana: 06h

- Perda de peso com reprogramação emocional: 10h

- Alimentação consciente no tratamento da compulsão: 10h

- Coaching para profissionais de saúde: 20h

- Autoconhecimento com autocoaching: 6h

- Formação em práticas integrativas - yoga e ayurveda (12 meses): 20 horas por mês. Total: 240h

Ao finalizar cada curso o estudante recebe o certificado padrão da plataforma Udemy, devendo entrar em contato comigo para que eu emita a documentação referente às horas para uso como horas complementares.

Deixe seu comentário.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

O papel do nutricionista

O meio do ano está chegando e uma nova temporada de vestibulares. Nesta época sempre recebo perguntas de alunos sobre minha área. Nutrição é uma profissão de nível superior regulamentada pela Lei nº 8234/1991. Um dos papeis importantes do nutricionista é a tradução de evidências científicas complexas em soluções práticas que gerem mais saúde e bem estar para todos.

A internet traz muita notícia sobre alimentação, o que acaba confundindo muita gente. Assim, nutricionistas são parte valiosa de equipes de saúde multiprofissionais contribuindo para a prevenção e tratamento do diabetes, de doenças cardíacas, câncer, alergias, obesidade... Individualizam planos alimentares, pensam programas que atendam às necessidades exclusivas de clientes e comunidades. 

O aperfeiçoamento contínuo é um valor central na área de saúde, já que novas pesquisas surgem a todo o momento. Por isto, o nutricionista passará a vida estudando. Mas é prazeroso e divertido. Abaixo deixo uma lista de artigos que publiquei sobre a profissão ao longo dos anos.

Para ter certeza que encontrou um profissional qualificado observe se o mesmo está inscrito no conselho de nutricionistas e se tem se mantido atualizado.

Conheça também meu canal no YouTube.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/