Práticas integrativas para o fortalecimento da imunidade

Trago hoje o resumo do livro SUPER IMUNIDADE. Nele, o autor, Dr. Joel Fuhrman fala principalmente do papel da alimentação saudável para fortalecimento das defesas naturais do corpo.

O Ayurveda oferece outras dicas para a melhoria da imunidade:

1) Capriche no uso de temperos, como açafrão e curry.

2) Não coma mais do que precisa.

3) Durma bem.

4) Faça yoga.

É importante lembrar que o estresse psicológico também pode afetar muitos sistemas do corpo, podendo enfraquecer o sistema imune e aumentar a inflamação crônica. A inflamação é parte natural da resposta imune e, a curto prazo, pode ser útil para curar feridas, lesões e infecções, mas a inflamação crônica pode fazer mais mal do que bem.

Pesquisadores reviram coletivamente 15 ensaios clínicos randomizados que examinaram se a prática regular de posturas de yoga poderia fortalecer o sistema imunológico e reduzir a inflamação crônica. O tamanho médio da amostra dos ensaios foi de 70, e os tamanhos das amostras variaram de 11 a 140 participantes.

Os cientistas nestes ensaios examinaram a resposta do sistema imunitário medindo os níveis de substâncias inflamatórias no sangue ou saliva, como citocinas, proteína C-reativa (CRP), contagens de células imunitárias, anticorpos e marcadores de genes. As medições foram feitas antes e após aulas de Hatha Yoga. Os pesquisadores descobriram um padrão entre os estudos, mostrando que a prática de yoga reduz os marcadores pró-inflamatórios, principalmente a citocina IL-1beta (Falkenberg, Eising & Peters, 2018).

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags

Desmistificando os mitos da nutrição - episódio 1: açúcar reduz a imunidade?

Todo mundo sabe que comer açúcar demais faz mal. Mas será que um docinho, de vez em quando, vai piorar sua imunidade e te fazer adoecer? Nesta nova série discuto os mitos da nutrição. Acompanhe o canal no YouTube e não perca nenhum episódio:

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Microbiota intestinal muda em resposta a fatores ambientais

A microbiota intestinal não é estável. Pelo contrário, tem uma grande plasticidade e vai muando ao longo da vida. É constantemente reconfigurada em resposta a diferentes fatores ambientais. Porém, várias circunstâncias podem perturbar essa capacidade, como o uso constante de antibióticos, a inflamação intestinal crônica e a dieta pobre em fibras.

O envelhecimento também é um fator modificador da microbiota, reduzindo sua biodiversidade e acelerando o processo de adoecimento (Candela et al., 2012).

Quanto maior é a diversidade bacteriana melhor, mais protegidos estaremos. Apesar de a propaganda de sabonete nos dizer para lavar as mãos o tempo todo esta não parece ser a melhor estratégia. Falei sobre este assunto no vídeo desta semana publicado no YouTube. Se ainda não assistiu clique no link: https://bit.ly/2rvJWKk

No curso de atualização em Nutrição na Síndrome de Down discutiremos mais sobre a relação da saúde com o intestino e como mantê-lo sempre bem. Saiba mais e inscreva-se agora:

http://andreiatorres.com/blog/grupo-fechado-sd?rq=atualização

Compartilhe se achou interessante.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Alimentos para reforçar a sua imunidade

Muitos estudos avaliaram a efetividade da suplementação de vitaminas e minerais sem conseguir mostrar melhorias na saúde nem redução da mortalidade. Por outro lado, pessoas que consomem pelo menos 400g de frutas e verduras ao dia parecem ser as mais saudáveis ao redor do mundo. Isto porque além de vitaminas e minerais de boa disponibilidade, estes alimentos também fornecem fibras, água e fitoquímicos.

Por isso,  nutricionistas tentam sempre melhorar a dieta de seus clientes antes de pensarem em prescrever qualquer tipo de suplemento. Por exemplo, para produzirmos anticorpos e outras substâncias que protegem o corpo precisamos de nutrientes obtidos a partir da alimentação. Sua dieta está boa o suficiente para manter suas defesas em dia? Confira a lista e inclua mais cores na sua dieta:

  • Hortaliças de cor verde: vegetais como brócolis, couve e espinafre contém vitaminas antioxidantes (como A e C), clorofila, isoflavonas e luteína. Também são fontes de vitamina B6 que favorece a produção de glóbulos brancos (leucócitos), que combatem infecções.
  • Frutas e verduras azuis e roxas: mirtilos, amoras, açaí, berinjelas e uvas roxas são fontes de quercetina, resveratrol, antocianinas e vitamina C, com propriedades antioxidantes e antiinflamatórias.
  • Frutas e verduras vermelhas: tomate, cerejas, pimentão vermelho, melancia, beterraba, romã e goiaba vermelha são fontes de licopeno, um fitonutriente antioxidante associado ao menor risco de câncer, especialmente de próstata, mama e colo do útero.
  • Frutas e verduras amarelas e alaranjadas: damascos, manga, mamão, melão, laranja, abóbora e batata doce são fontes de carotenóides e vitamina C, potentes antioxidantes em meio lipídico e aquoso.
  • Kefir e outros produtos fermentados: fornecem probióticos, bactérias boas que defendem o corpo contra bactérias patogênicas e criam um ambiente propício para a absorção de minerais.
  • Peixes do mar, linhaça e chia: fontes de ômega-3, tipo de ácido graxo que combate a inflamação.
  • Gengibre: especiaria rica em fitoquímicos antioxidantes e antiinflamatórios. O consumo de gengibre reduz dores musculares, náuseas e enxaqueca.
  • Chás: flavonóides de ervas podem ser extraídos por infusão em água quente. Saiba mais sobre os benefícios dos chás:
Não esqueça de compartilhar
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags