Alergias e as dietas de rotação

Alergia-ao-calor.jpg

As alergias podem afetar muitas partes do corpo. Espirros e espinhas são manifestações comuns porém as alterações podem ultrapassar o terreno físico e atingir também o emocional e comportamental. Os sinais físicos incluem olhos irritados ou avermelhados, dores de cabeça, coriza, espinhas, gases, diarréia, erupções cutâneas, eczema, bochechas avermelhadas, sensação de engasgo.

As reações variam e incluem cansaço, baixa alto-estima, ansiedade, inabilidade de concentração e alterações de humor. O comportamento pode ser alterado uma vez que pode ocorrer hiperatividade, inquietação, retardo no desenvolvimento da linguagem, agressividade e problemas de aprendizagem.

Tipos de alergias alimentares:

- As alergias óbvias: são aquelas facilmente detectadas uma vez que ocorrem imediatamente após o consumo de uma alimento alergênio. Alimentos comumente envolvidos são os frutos do mar, morangos e amendoim. Porém podem ser causadas por qualquer tipo de alimento como ovos, frutas cítricas e chocolate. Reações comuns incluem espirros, tosse, coriza, coceiras e dores de cabeça. 

- Alergias escondidas: Geralmente causadas por alimentos consumidos com grande freqüência como laticínios, milho, trigo, leguminosas como a soja. Estes sintomas aparecem gradualmente em decorrência do consumo repetido. São de mais difícil diagnóstico e como nem sempre o envolvimento do sistema imune é identificado são conhecidas também como hipersensibilidades alimentares ou intolerâncias alimentares.

Para conviver bem com suas alergias ou intolerâncias de origem alimentar ou não, a dieta representa um papel importante já que para produzir anticorpos dependemos de vários nutrientes, principalmente proteínas. Se a alergia é de origem alimentar o alergênio deve ser retirado e caso seja uma intolerância devemos proceder uma dieta de rotação afim de identificar os alergênios, reganhar tolerância e prevenir novas alergias.

depositphotos_105786018-stock-illustration-rotation-contour-vector-icon.jpg

O que é a dieta de rotação? Nenhum alimento pode ser repetido até o quinto dia de um plano de rotação de quatro dias. Exemplo: se o trigo for consumido no dia 1 ele será consumido novamente apenas no dia 5. Pessoas muito sensíveis requerem planos de rotação de até 7 dias. Alimentos da mesma família botânica devem ser consumidos dia sim, dia não. Alimentos da mesma família contém substâncias que causam reações similares quando consumidas (Por exemplo, se você consumir nozes em um dia, deverá consumir alimentos da mesma família botânica, como o trigo, apenas no dia 3).

Nenhum alimento deverá ser consumido mais de 1 vez ao dia.(Por exemplo, se você consumir pão de manhã, não deverá consumir torradas, biscoitos, bolos, macarrão ou qualquer outro alimento feito de trigo no mesmo dia). Este princípio é importante para aqueles que precisam identificar alergias ocultas ou prevenir novos episódios alérgicos. Indivíduos com alergias severas já identificadas devem eliminar o alérgeno por 30 dias. Comece gradualmente fazendo a rotação de alimentos de origem animal (aves, carnes vermelhas, frutos do mar, ovos e laticínios - se tolerados).

Anote se sentiu alguma diferença no funcionamento intestinal ou se apareceram sintomas após o consumo de qualquer dos alimentos. Depois passe a fazer a dieta com outra categoria, como os vegetais ou frutas. A categoria dos grãos precisa passar pelo processo já que as sensibilidades podem ocorrer a um ou mais tipos de grãos. A partir do momento em começar a fazer a dieta de rotação cada tipo de alimento terá 4 dias para ser ingerido novamente, ficando mais fácil de identificar possíveis alergias ou intolerâncias. A partir do momento que identificar um alimento destes evite-o por 30 dias.

A tolerância costuma voltar após um período de abstinência. Sua dieta de rotação será mais eficiente se seguir estas dicas: evite muitos alimentos processados, enlatados, com conservantes e aditivos. Troque boa parte deles por alimentos naturais. Por exemplo, refrigerantes por sucos. Compre produtos orgânicos e lave as frutas e vegetais não orgânicos com bicarbonato de sódio ou com algum produto próprio para limpeza dos mesmo. Evite o consumo excessivo de açúcar refinado e doces. Inclua frutas e verduras diariamente em sua dieta. Evite o uso de panelas de alumínio e teflon, lave o arroz e o feijão antes da cocção afim de eliminar contaminantes. Alimentos fermentados (vinagre, queijos, tofu, molho de soja, vinho) podem causar problemas a indivíduos sensíveis.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags