Revivendo antigas amizades

Na adolescência tive uma grande amiga. Das melhores. Quando entramos na faculdade fomos nos afastando. Era outro mundo e ficamos atarefadas com nossas rotinas. Depois nos casamos e nos afastamos ainda mais. Eram bebês, fraldas e trabalho. Passamos a nos falar apenas em datas importantes, como os aniversários. E depois, nem nestas datas.

Um belo dia, perto dos meus 30 anos senti uma saudade enorme. Mandei um email gigante contando da vida e de todo o que havia acontecido nos últimos anos e finalizei com um “morro de saudade de você". Em poucos minutos recebi outro email gigante que terminava com “morro de saudade de você também". Depois disso nunca mais ficamos separadas. Hoje moro em outro país e graças à internet continuamos trocando longos áudios, preocupações e gargalhadas.

Hug.jpg

Antigos amigos ocupam um espaço peculiar no nosso círculo social. Conhecem detalhes da nossa vida que outros nunca saberão. É por isso, que mesmo após longos anos sem contato quando nos reencontramos tudo parece tão normal e bom e leve. Uma ligação rara e verdadeira não pode ser perdida. Mas por que temos laços tão fortes com amigos da juventude ou com pessoas do trabalho? Pesquisas mostram que para um conhecido virar amigo precisamos de cerca de 50 horas de atividades compartilhadas e conversas cotidianas. Para um amigo virar um melhor amigo são necessárias cerca de 200 horas. Como passamos muito tempo na escola e no trabalho é natural que laços fortes sejam criados nestes ambientes.

Se você está sentindo-se sozinho que tal resgatar a amizade com alguém com quem compartilhou tanto tempo de qualidade? Amizades assim proporcionam muitos benefícios positivos à saúde, como redução da incidência de doenças crônicas, maiores níveis de felicidade e menores taxas de mortalidade. Redes robustas de apoio social também podem ser um amortecedor para estresse, depressão e ansiedade.

Mas se achar que vale a pena ressuscitar uma amizade prepare-se emocionalmente. Talvez aquele velho amigo tenha passado por muitas mudança (problemas de saúde, mudanças de país, casamentos, divórcios, filhos, netos), traumas, problemas financeiros. Talvez o amigo venha com uma bagagem maior do que a prevista. Ou talvez não queira contato neste momento.

Bom, eu reatei minha amizade com um longo email e muitos detalhes da minha vida. Mas as pessoas não são iguais. Vá sentindo o terreno. Talvez você prefira recomeçar de forma leve, indo aos poucos, como no início de um namoro. Conheço amigos que se reconciliaram após brigas, mas não tem jeito: é preciso duas pessoas para uma amizade acontecer. Se não der certo, que tal começar um novo hobbie. Após 200 horas, quem sabe terá um grande novo amigo?

Obrigada por compartilhar!