Lidando com a dor no câncer

skin-care-for-cancer-patients.jpg

Pacientes com câncer podem sentir dor, seja pela existência do tumor, seja como efeito colateral dos tratamentos (quimioterapia, radioterapia, cirurgias, terapia imunológica). Com o tratamento prolongado algumas pessoas desenvolvem tolerância aos analgésicos. Por isto, tecnologias alternativas são indicadas afim de minimizara dor, incluindo: yoga, meditação, massagem, terapia musical, auto-hipnose e acupuntura (Kwekkeboom et al., 2011).

Essas abordagens também ensinam o paciente a acalmar a mente, lidar com a ansiedade, o estresse e o medo. Algumas ervas e suplementos utilizados topicamente também poem ajudar a reduzir as sensações dolorosas como a capsaicina da pimenta. Este fitoquímico pode ser aplicado em áreas dolorosas da pele e acredita-se que diminua a dor por desensibilização das terminações nervosas. Primeiro gera calor ou sensação de queimação quando aplicado, mas, em última instância, traz alívio (Ellison et al., 1997). É bom lembrar que a capsaicina pode ser extremamente irritante para as mucosas e os olhos, por isso, é fundamental evitar o contato com estas áreas e usar luvas durante a aplicação.

Alguns pacientes também sentem muita dor nas costas e, neste, caso, a prática de yoga é imbatível, além de ser uma prática corporal relativamente segura em relação a outros tipos de exercício (Wieland et al., 2017).

Yoga é uma disciplina mente & corpo, que além das posturas físicas trabalha com pránáyámas, kriyás, meditação, mantras, dentre outras técnicas. Estudos com pacientes com câncer mostram que a prática de yoga reduz a dor e sintomas depressivos, angústia, ansiedade, além de aumentar a qualidade de vida e a vitalidade (Danhauer e tal., 2017).

Gostou? Por favor, compartilhe.

Yoga no tratamento dos transtornos alimentares

1496080377565.jpg

O tratamento dos transtornos alimentares é complexo, devendo ser conduzido por equipe multidisciplinar incluindo nutricionista, psiquiatra, psicólogo e professores de  yoga. São vários os objetivos terapêuticos incluindo o aumento da autoestima e da satisfação corporal, diminuição a ansiedade e a redução de comportamentos prejudiciais como consumo diminuído ou excessivo de alimentos, purgação, jejuns, dietas rígidas ou inadequadas. 

Pacanowski e colaboradores (2016) avaliaram justamente os efeitos da prática de 1 hora de yoga antes do jantar de 38 pessoas internadas para tratamento de transtornos alimentares. Após apenas 5 dias já observou-se uma redução dos afetos negativos (ansiedade, tristeza, medo, raiva, vergonha, irritabilidade). Como o estudo teve uma curta duração ainda há a necessidade de novas pesquisas nesta área.

Se você tem um transtorno alimentar procure ajuda. Você não precisa passar por isto sozinho e conversar com outras pessoas não é sinal de fraqueza. Pelo contrário! Meus cursos online sobre emagrecimento e alimentação consciente trabalham com práticas de yoga e práticas meditativas. Você será muito bem vindo em nossa turma. Vamos compartilhar experiências!

Como montar o cardápio do almoço (para veganos)

Em outubro/2017 gravei alguns vídeos sobre veganismo e disponibilizei em meu canal do YouTube.

Neste período também recebi várias mensagens pelo meu site acerca de dicas para montar um cardápio vegano de forma prática. Preparei um material exclusivo neste sentido com fórmulas básicas e também uma lista de compras para que você fique mais confiante e inspirado caso deseje seguir por este caminho. 

Chás melhoram a visão e previnem o glaucoma

Sabia que tomar uma xícara de chá quente todos os dias melhora a saúde e pode ainda reduzir o risco de cegueira na velhice? Isto acontece porque o chá possui fitoquímicos que reduzem a quantidade de radicais livres no olho. Assim, previnem o glaucoma, doença que danifica o nervo óptico. 

O estudo, publicado no British Journal of Ophthalmology, incluiu 1.678 participantes que relataram os hábitos de consumo de alimentos e bebidas. Depois de ajustar os dados para idade, índice de massa corporal, sexo, etnia, tabagismo e diabetes, os pesquisadores entenderam que as pessoas que bebiam pelo menos uma xícara de chá quente por dia eram 74% menos propensas a desenvolver o glaucoma.

Para sair do piloto automático

Person-on-Hamster-Wheel-1170x700.jpg

Escovamos os dentes de forma automática, comemos de forma automática, dirigimos de forma automática. Até que um dia, assim, vivendo sem prestar atenção, sem curtir cada momento nos pegamos desconectados de nós, insatisfeitos. 

Muita gente passa de uma fase a outra sem nem perceber. Quando piscaram percebem que a pós-graduação terminou, os filhos já cresceram, as férias acabaram, os amigos se foram, os anos passaram. John Lennon imortalizou uma frase sobre isso: "A vida é o que acontece enquanto você está fazendo outros planos". Realmente, onde está nossa intenção, nossa consciência enquanto os acontecimentos passam?

Don Herold nos deixou um poema lindo denominado Instantes que trata deste tema com muita beleza (leia aqui). Marina Colasanti também versou sobre este tema no poema "Eu sei, mas não devia". A mensagem é que podemos aprender a viver de verdade cada minuto da existência, basta que paremos para respirar, para estarmos presentes. Estando presentes podemos verdadeiramente escolher os caminhos que percorreremos, viramos os protagonistas da própria vida.

Para sair do piloto automático comece pequeno, encantando-se novamente com o mundo. Vá para o trabalho por um caminho diferente, comece um esporte, saia de casa e ande descalço em um parque ou na praia. Estabeleça uma prática diária de meditação, desligando-se do seu passado e das preocupações acerca do futuro. Quer aprender a meditar? Que tal participar do curso de formação de instrutores de yoga? Saiba mais:

Plantas que auxiliam na drenagem linfática

herb_and_drugs.jpg

Inchaço, sensação de peso, principalmente nos membros inferiores são comuns nas mulheres no período pré-menstrual. Para amenizar o problema algumas estratégias são recomendadas:

1) Movimente-se: ficar muito tempo parada na mesma posição aumenta o inchaço;

2) Tome um copo de água com 1 limão espremido ao acordar;

3) Aumente o consumo de brássicas (couve, brócolis, repolho, couve-flor). Este grupo de vegetais aumenta a eliminação de toxinas pelo fígado;

4) Reduza o consumo de glúten, açúcares, laticínios e álcool;

5) Aumente o consumo de água, água de coco e chás diuréticos (carqueja, hibiscus, chá verde, cavalinha, salsaparrilha, urtiga, erva-doce)

6) Faça drenagem linfática.

Atenção! Se o problema não for solucionado procure um médico. O inchaço pode ser também resultado da pressão alta, trombose, problemas renais, hepáticos, cardíacos ou pulmonares.