Efeitos da sucralose no organismo

A sucralose é um edulcorante (adoçante) artificial. Foi aprovado para uso nos alimentos nos Estados Unidos, pelo FDA, e no Brasil, pela ANVISA. Apesar de ser considerada segura por tais órgãos, existem evidências de que a 1,6-dicloro-1,6dideoxi-beta-D-frutofuranosil1,4-cloro-4-deoxi-alfa-d-galactopiranosídeo pode trazer malefícios à saúde, devendo ser mais estudada. Um estudo de 2016 divulgou que a mesma aumenta o risco de leucemia em ratos. Outros estudos já apontavam maior risco de mutações com o uso do adoçante, além de maior número de casos de enxaqueca

A sucralose também aumenta a absorção de outros carboidratos consumidos na dieta e promove resistência à insulina, fator de risco para o diabetes, doenças coronarianas e derrame cerebral. A indústria alega que tais efeitos não são possíveis uma vez que a sucralose não é absorvida pelo organismo.

Contudo, a sucralose afeta a microbiota intestinal. A sucralose e outros adoçantes artificiais como aspartame e sacarina causam disbiose intestinal. A redução do número de bactérias boas e o aumento das bactérias ruins provoca inflamação sistêmica e elevação dos níveis de glicose circulantes. Mesmo pequenas quantidades de adoçantes podem provocar mudanças na flora intestinal. Estas mudanças podem aumentar a incidência de doenças inflamatórias intestinais, como mostrado em estudo do Canadá, primeiro país do mundo a ter liberado a sucralose. Na China, a aprovação do uso da sucralose foi acompanhada por um aumento de 12 vezes na incidência de doenças inflamatórias intestinais em crianças.

A boa notícia é que a eliminação do consumo de adoçantes restaura a microbiota intestinal em poucas semanas. Portanto, passe longe de produtos dietéticos, como refrigerantes, chicletes, iogurtes e uma série de alimentos industrializados voltados para a estética (shakes emagrecedores, balas de colágeno) e esporte (whey protein, por exemplo). 

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Não compre suplementos antes de conversar com seu nutricionista

Suplementos podem ser muito úteis, em várias situações. Ômega-3 para os que não consomem peixes e outras fontes deste importante ácido graxo, probióticos para desequilíbrios da flora intestinal, vitamina B12 para veganos, aminoácidos específicos para tratamento da depressão, são exemplos de recomendações que nutricionistas fazem após adequarem a dieta de seus clientes. Recomendam a quantidade adequada, o horário e o tipo de formulação/manipulação com melhor absorção e melhor custo-benefício. Também existem produtos prontos bem interessantes, mas a maioria não é!

Se você for a uma loja de suplementos dizendo que está malhando e quer uma recomendação, sairá de lá com 10 produtos desnecessários na sua rotina de exercícios, na sua dieta e também para sua conta bancária. O mesmo acontece na indústria da estética e emagrecimento.
Existe por aí uma quantidade grande de produtos que parecem maravilhosos mas que confundem muita gente. Estes da foto tem como primeiro ingrediente a maltodextrina (um açúcar). Você está tomando para quê mesmo? Correr?

A indústria (não é exclusividade dessa no exemplo da foto), o vende como um produto para “detox”, ou seja para facilitar a eliminação de toxinas. A desintoxicação acontece o dia inteiro no organismo. Para essa eliminação precisamos de uma série de aminoácidos, vitaminas e minerais que transformam um composto indesejável em algo que possa ser eliminado. Assim, durante todo o dia você precisa entregar ao seu organismo nutrientes do bem (daí a psicopatia dos nutricionistas te mandando comer de 2 em 2 ou 3 em 3h). Será que um suco industrializado, com açúcar, acidulante, antiumectante, edulcorante (adoçante), corante é o melhor para isso? Converse com um bom profissional!

Você vai economizar dinheiro comendo de forma muito mais saudável, sem precisar recorrer ao que não precisa. Quer mais? Vá lá no site da herbalife e procure pelos shakes famosos da marca. Leia a lista de ingredientes: frutose + açúcar caramelizado + maltodextrina misturados com proteínas, vitaminas, minerais, corantes, conservantes, aromatizantes, antiumectantes, adoçantes e fibras. Saudável mesmo é aquilo que todo mundo já sabe: frutas, verduras, castanhas, sementes, cereais integrais, tubérculos…

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

O perigo das dietas desequilibradas

A auxiliar de laboratório Karina Gonçalves, de 20 anos, queria eliminar 10 kg de forma rápida, para aproveitar o carnaval. Passou 8 meses tomando shakes e remédios para emagrecer e acabou perdendo, temporariamente, os movimentos das pernas. O motivo é o beribéri, doença nutricional causada pela deficiência da vitamina B1 (Tiamina).  De acordo com o site G1, a mãe de Karine tentou alertar, mas a jovem não ouviu.

Mãe ajuda Karine a se locomover dentro de casa (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Antes do diagnóstico Karine foi atendida por oito médicos diferentes até que a dieta passou a ser investigada. A vitamina B1 está presente em cereais integrais como o arroz, em vegetais, nas nozes e castanhas. Uma alimentação restritiva tende a provocar carências desta e outras vitaminas, minerais e fitoquímicos.

Em dez dias, Karine deve voltar a andar, mas os sintomas poderiam ter sido piores já que o beribéri também pode provocar falta de ar, sintomas gastrintestinais, como vômito, confusão mental e paralisia. Karine disse que aprendeu a lição e vai passar por uma reeducação alimentar. Espera também servir de exemplo para outras pessoas.

Fonte das informações: G1

Mais: deficiência de tiamina mata no Maranhão

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Não dá para ser de outra forma

Artigo publico no dia 10/04/2012 no American Journal of Preventive Medicine evidenciou, mais uma vez, que não existe  receita mágica para a perda de peso. A pesquisa acompanhou mais de 4.000 pessoas e mostrou que as pessoas que conseguiram reduzir mais o peso e o percentual de gordura foram aquelas que fizeram atividade física regular e alimentaram-se de forma saudável durante o ano todo, consumindo menos gordura e alimentos industrializados. Já as que preferiram seguir o caminho "mais fácil", utilizando shakes ou suplementos emagrecedores, fizeram dietas malucas/da moda ou pularam refeições perderam menos peso. Ou seja, reeducação alimentar, acompanhamento com profissionais de saúde especialistas na área e atividade física são fundamentais para a perda de peso e melhoria da saúde a longo prazo.

O estudo é importante e mostra que pequenos e constantes passos são fundamentais, principalmente neste momento em que o Brasil bateu recorde histórico em número de pessoas com sobrepeso e obesidade. Dados do Ministério da Saúde publicados esta semana apontaram que mais da metade da população encontra-se acima do peso. Uma das causas é a péssima qualidade da dieta, com consumo insuficiente de frutas e hortaliças e e o alto consumo de gorduras e refrigerantes. Além disso, o estudo apontou que o número de brasileiros sedentários, apesar de ter diminuído ainda é alto. Falta de tempo? Não: mais de 25% dos brasileiros passam mais de 3 horas ao dia em frente a TV.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/