Café e performance

O café é uma das bebidas mais apreciadas no mundo. Um de seus compostos ativos, a cafeína, é também bastante pesquisada na área esportiva e da estética. Isto porque a mesma acelera o metabolismo, quebra a gordura e facilita a produção de energia na forma de ATP.

O café, quando consumido com moderação (até 4 xícaras por dia) por indivíduos habituados e tolerantes à cafeína, não faz mal. Pelo contrário, ajuda a reduzir a fadiga por seu efeito estimulante.

Devemos, entretanto, ter cuidado com suplementos de cafeína pois podem viciar e gerar sintomas desconfortáveis como irritabilidade, tremores, dores de cabeça. O consumo exagerado de cafeína (mais de 500 miligramas ao dia ou, aproximadamente, 5 xícaras de café) pode provocar um efeito diurético e aumentar o risco de desidratação. Neste caso, a performance esportiva pode piorar ao invés de melhorar.

Confira também o vídeo “O café aumenta ou diminui a produtividade no trabalho?". Clique para assistir:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags ,

Por que a cafeína atrapalha o sono?

Dica-Cafeina.jpg

A cafeína é uma substância estimulante do sistema nervoso central. Em doses baixas pode melhorar o rendimento físico e intelectual. Por outro lado, doses elevadas podem gerar confusão mental, ansiedade, nervosismo, tremores musculares, taquicardia, zumbido e comprometimento do sono.

Algumas pessoas desenvolvem tolerância à cafeína, ou seja vão precisando de maiores quantidades para terem os mesmos efeitos. E isso atrapalha sim a qualidade do descanso. Durante o dia liberamos mais ondas cerebrais beta, que nos deixam alertas e atentos. Já à noite, para iniciar a fase 1 do sono, precisamos reduzir ondas beta e aumentar as alfa. Nessa fase, No escuro e sem barulho, iniciamos a conversão de serotonina em melatonina (hormônio que induz o sono). Mas na presença de cafeína mantemos as ondas beta elevadas e reduzimos as alfa. Além disso, se o intestino não estiver saudável provavelmente a produção de serotonina não será boa, logo, haverá também menor produção de melatonina por esta via. 

Na fase 2 do sono predominam as ondas teta só que a cafeína (do café, do refrigerante, do cacau) também as inibem. Na fase 3, do sono profundo, hormônios reparadores (como a testosterona e o GH) são liberados. É na fase final (sono REM) que os sonhos ocorrem e as memórias são consolidadas. Depois os ciclos se repetem por mais 4 a 6 vezes.

Para o sono profundo você precisa passar pelas fases 1 e 2, mas se a alimentação é pobre em fibras, o intestino está ruim, você dorme no claro, não atingirá uma fase 3 realmente reparadora. Tem pessoas que dormem poucas horas mas atingem a fase 3 algumas vezes durante a noite. Por isso, acordam energizadas. Outras pessoas dormem muito mas nunca profundamente. Ou seja, acordam na manhã seguinte exaustas. Aprenda mais sobre o tema clicando:

Compartilhe se achou interessante.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags ,

O café aumenta ou diminui a produtividade?

Participação no canal do YouTube do Vlad.

Read More
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/

Café: pegar ou largar?

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/