Crianças podem tomar suplementos?

A venda de suplementos para crianças e adolescentes vem aumentando. Além disso, muitos jovens fazem uso dos mesmos suplementos dos pais, incluindo fitoterápicos. Contudo, a prática não é necessariamente saudável. As necessidades das crianças e adolescentes são diferentes das dos adultos. A capacidade de destoxificação também. Muitos compostos não foram testados com jovens e muitos estudos apresentam falhas metodológicas.

O fato de um produto estar na prateleira de uma loja de suplementos não garante sua segurança para o público infantil. Produtos importados também são um problema. Pesquisa recente mostrou que 51% dos suplementos analisados nos Estados Unidos continham substâncias não listadas no rótulo.

Isto não significa que os suplementos são sempre ruins. Atendo crianças com alergias graves, que precisam fazer dietas de rotação restritivas. Nestes casos, suplementos, calculados individualmente e manipulados em farmácias idôneas, em fórmulas sem corantes e conservantes audam a manter o estado nutricional. O mesmo acontece com crianças com disfunções sensoriais e alta recusa alimentar e com crianças com síndromes que geram má absorção ou grande perda de nutrientes.

O importante é que, antes de aderir à suplementação, as alternativas sejam conversadas com o médico e o nutricionista que acompanham o caso.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags