Capacidade de absorção de radicais livres no cacau e no chocolate

Ao longo de sua história, que remonta pelo menos 4.000 anos, o chocolate tem sido um símbolo de luxo, riqueza e poder. Durante o século XIV, os astecas e os maias usavam até mesmo grãos de cacau como moeda. Pesquisas modernas também revelaram que o chocolate pode trazer benefícios significativos à saúde, caso tenha alto teor de cacau.

O cacau é a base de muitas receitas. É obtido a partir das sementes de uma árvore encontrada nas Américas Central e do Sul. Nestas regiões tropicais, o cacaueiro cresce, chegando a medir entre 4 e 8 metros de altura. Seu fruto é colhido quase durante todo o ano e a pasta de cacau pode ser usada para a produção de manteiga de cacau ou de chocolate (pasta de cacau + açúcar/adoçante e, na maioria dos casos leite e manteiga de cacau. O nome científico (Theobroma cacao L.) vem de théos = deus e brôma = alimento. Quem não concorda que o chocolate é um alimento divino? Conheci pouquíssimas pessoas na vida que não gostam de chocolate.

O cacau cru possui sabor amargo graças a alta quantidade de polifenóis presentes, incluindo epicatequinas, resveratrol e teobromina, que possuem atividades antioxidantes, antiinflamatórias e antienvelhecimento. Porém, tudo depende da quantidade de cacau no produto. Chocolates cremosos e doces, possuem alto teor de leite e açúcar e pouco cacau. Neste caso, o benefício é mínimo ou mesmo inexistente. Já o chocolate com mais de 70% de cacau é protetor, reduzindo a pressão arterial, contribuindo para o relaxamento muscular, para a melhoria da cognição e do humor e para a boa saúde óssea.

O cacau puro tem um ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity) ou capacidade de neutralização de radicais livres de aproximadamente 80.000 μmol/100g. O chocolate com alto teor de cacau tem um ORAC de aproximadamente 20.000 μmol/100g e o chocolate ao leite tem uma capacidade de neutralização de radicais livres bem menor, de 1.000 μmol/100g ou valores ainda mais baixos, dependendo do percentual de cacau, leite e açúcar no alimento.

Em qualquer um dos casos, evite excessos. Pessoas que adicionam cacau nibs diariamente nas bebidas podem desenvolver sensibilidades ao longo do tempo. Além disso, o excesso de chocolate aumentará as calorias da sua dieta, podendo promover o ganho de peso. Tente limitar-se a 30g ao dia.

Compartilhe e ajude este trabalho a continuar.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags