Vacina contra meningite meningocócica

Em 2016, durante a abertura dos jogos paralímpicos no Brasil, a atleta Amy Purdy fez uma apresentação de dança com suas pernas mecânicas. Aos 19 anos, Amy contraiu meningite meningocócica, causada pela bactéria Neisseria meningitidis, a mesma que vitimou o neto do ex-presidente Lula na semana passada. Amy, após dias na UTI sobreviveu, mas perdeu as duas pernas e os rins, tendo que passar por um transplante no ano seguinte.

Screen Shot 2019-03-03 at 3.57.18 PM.png

A meningite meningocócica é de fato extremamente grave. Em 2018, foram registrados 1.072 casos no Brasil e 218 pessoas (20%) não sobreviveram. Geralmente, as bactérias que causam meningite bacteriana (inclusive a meningocócica) se espalham de uma pessoa para outra por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta. Outras bactérias, como a Listeria monocytogenes e a Escherichia coli, podem se espalhar por meio dos alimentos. 

A meningite é a inflamação das meninges, as membranas que envolvem o cérebro. Existem vários tipos de meningite e os sintomas são variáveis. No caso da meningite meningocócica, aparecem de uma hora para outra, com dor de cabeça e rigidez no pescoço. A pessoa também pode apresentar mal estar, náusea, vômito, confusão mental, convulsões, delírios, dores musculares, calafrios, fadiga, tremores, podendo evoluir para coma e morte, em poucas horas. 

As complicações mais comuns da meningite são: perda da memória, dificuldade para aprender, danos permanentes ao cérebro, problemas de reprodução, convulsões, falência dos rins, acidente vascular cerebral e morte.

As meningites bacterianas são tratadas com antibióticos, em ambiente hospitalar. Mas o mais importante é a prevenção com lavagem das mãos, dieta adequada para a manutenção do sistema imune sempre forte e vacinação. Apesar de existirem vacinas contra os principais sorogrupos que causam a doença meningocócica (A, B, C, W, Y). e pneumocócica, nem todas estão disponíveis no SUS. Em caso de qualquer sintoma, busque rapidamente um serviço de saúde.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags