Mantenha seu cérebro jovem por mais tempo

O número de idosos vem aumentando em todo mundo. Com o envelhecimento aumentam o número de doenças, como a demência . Brasil e Portugal seguem a tendência global de envelhecimento populacional. E não dá para começar a preocupar-se do cérebro apenas perto da aposentadoria.

Para Gruszecki e outros pesquisadores (2018) o envelhecimento do cérebro começa por volta dos 25 anos de vida. Embora atualmente não exista nenhum tratamento que possa prevenir ou curar a demência, já foram identificados alguns fatores que podem ajudar a proteger o cérebro por mais tempo.

healthy-brain-800x675.png

A pressão alta danifica os vasos sanguíneos e atrapalha a chegada de nutrientes e oxigênio ao cérebro. Para controlar a pressão arterial é importante manter o peso corporal adequado. O excesso de peso aumenta o esforço do coração, fazendo-o hipertrofiar e se lesionar por esforço excessivo. A atividade física é muito importante para o controle do peso, contribuindo ainda para a saúde do sistema circulatório e pulmonar.

Muitas pessoas retém água quando consomem sal. A retenção hídrica aumenta a pressão arterial e o dano dos vasos. Por isso, coloque menos sal na comida e reduza o consumo de alimentos ultraprocessados (como pizza, salgadinhos, fast food e pratos prontos) pois são ricos em sódio. Evite fumar e reduza o consumo de álcool. Cigarro e bebidas alcoólicas são inimigas da pressão e do seu cérebro.

Controle o estresse. Quando dormimos pouco e nos estressamos demais, aumenta a liberação de hormônios que sobrecarregam o corpo e aumentam a pressão. O excesso de cortisol atrapalha a memória e aumenta o risco de Alzheimer precoce. Reveja suas prioridades, relações e estilo de vida e tente manter o estresse sob controle. Aprenda também a meditar. Estudos mostram que a meditação tem efeito positivo sobre o estado de humor e o bem estar físico e emocional. À noite, deixe o aparelho celular na sala e durma mais cedo. O sono de boa qualidade é uma das medidas mais importante para evitar o declínio cognitivo.

Adote uma dieta rica em substâncias antiinflamatórias. Mais de 50% dos brasileiros e dos portugueses estão acima do peso. O consumo de alimentos ultraprocessados é grande e a maior parte das pessoas não ingere 400g de frutas e verduras diariamente. Alimentos de origem vegetal fornecem água, fibras, vitaminas, minerais e substâncias com propriedades antiinflamatórias que preservam o cérebro.

Brain_Heart02111_dp_article.jpg

Interaja. Conexões sociais são tão importantes quanto a atividade física e a dieta saudável. Pesquisas mostram que pessoas com fortes laços sociais são menos propensas a sofrer declínios cognitivos do que aquelas que passam a maior parte do tempo sozinhas. O envolvimento frequente ajuda a fortalecer as redes neurais, diminuindo os declínios normais relacionados à idade. Pode também ajudar a fortalecer a reserva cognitiva, o que pode retardar o início da demência.

Tenha uma vida estimulante. Converse com pessoas interessantes, faça coisas que o estimulem, aprenda coisas novas, jogue cartas, faça palavras cruzadas, viage, participe de discussões… Quanto mais envolver-se mentalmente com tarefas diversas menor será a probabilidade de desenvolver demência precocemente.

Sente-se deprimido? Procure tratamento. A depressão correlaciona-se fortemente ao declínio cognitivo. Saiba mais sobre o tema:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags