Yoga e o meio ambiente

Nossos pensamentos ansiosos são, em sua maior parte, não só inúteis, mas também destrutivos. A ansiedade pode se manifestar com sintomas físicos (enjoo, tontura, falta de ar, respiração ofegante, dor ou aperto no peito, palpitações cardíacas, dor de barriga, tensão muscular) e psicológicos (agitação, nervosismo, dificuldade de concentração, medo constante). Não é bom, por isso precisamos aprender a acalmar nossos pensamentos. O Yoga ajuda muito, mas o que tudo isso tem a ver com o meio ambiente?

A ecologia estuda as relações entre os seres vivos, homens, animais, plantas e microorganismos, como  bactérias e fungos. As relações entre todos estes seres são baseadas na troca de energia. A ansiedade também é entendida no oriente como uma forma de energia, que afeta nosso relacionamento conosco, com os outros e com o mundo.

Por exemplo, uma gestante muito ansiosa banha o feto de hormônios, o que pode comprometer seu desenvolvimento (Soares, 2018). Quando estamos ansiosos os microorganismos bons que habitam nosso intestino também sofrem e sintomas como gases e desconforto abdominal aparecem.

A ansiedade pode gerar medo, um estado de espírito contagioso, que se espalha rapidamente pelas famílias e comunidades. Quando praticamos yoga descansamos a mente em um lugar sem ansiedade nem medo. Descobrimos nossa coragem. Enquanto a depressão é alimentada quando remoemos o passado, a ansiedade aparece pelo medo do futuro. Quando focamos no presente nos sentimos melhor e convivemos melhor também com tudo o que há ao nosso redor.

Quanto mais meditamos mais íntimos vamos ficando com este estado de ser. Vamos também nos aproximando de nós para que possamos estar bem mesmo sozinhos. Isso é muito importante pois nem sempre os amigos e familiares estão disponíveis do jeito que precisamos. Com a meditação você cria uma conexão possível com quem é mais importante: você. Existem várias formas de meditar. Você pode prestar atenção na respiração, observar o por do sol, prestar atenção em suas sensações, entoar um mantra... O importante é estar presente no que está fazendo.

Muitas pessoas ansiosas comem mais alimentos ultraprocessados, como chocolates, balas, sorvetes, pizzas prontas. Ou seja, alimentos que não combatem a ansiedade e ainda podem fazer a pessoa ganhar peso ou prejudicar a própria saúde. Além disso, a produção destes alimentos ainda prejudica o meio ambiente: 

Outras pessoas quando estão ansiosas também podem abusar do álcool ou fazer muitas compras (de sapatos, roupas ou outros produtos) sem necessidade. O consumismo excessivo contribui para que fábricas emitam mais gás carbônico e poluam mais nosso ar. Além disso, o consumo gera lixo e exploração de recursos naturais. Precisamos mesmo de mais e mais para sermos felizes?

A meditação nos conecta com o que é importante. E abre nossa mente e coração para novas experiências. Há anos minha filha vem falando do coletor menstrual. Como eu usava o DIU nunca havia testado e na verdade achava estranho e assustador. Para as mulheres que não conhecem o coletor ou copo menstrual, trata-se de um recipiente de silicone ou borracha cirúrgica para a coleta da menstruação. Como resolvi parar de usar o DIU após 20 anos (!!!) decidi dar uma chance ao copinho coletor. Afinal, é muito mais ecológico do que comprar sacos e sacos de absorventes.

menstrual-cups-testing-annotated-lowres-6840.jpg

O primeiro mês foi confuso. Achei um pouco desconfortável e tive medo de fazer atividade física ou dormir com ele. No segundo ciclo menstrual esqueci de comprar absorvente e só percebi na hora de dormir. Resultado? Tive que dormir com o copo coletor e ele foi um sucesso. Não vazou, não é mais desconfortável (nem lembrei que estava com ele, na verdade). Decidir ir para a natação com ele e foi ótimo. Nada de absorventes internos molhados e inchados. 

Para as meninas que nunca experimentaram recomendo pois são várias as vantagens: não causa assaduras, alergias ou irritações já que é feito com produtos de alta tecnologia. É fácil de colocar e tirar, só exige um pouquinho de paciência e prática. Existem vários vídeos explicativos na internet. Vale a pena testar. O investimento inicial é um pouquinho caro mas considerando que cada copinho pode durar até 10 anos, rapidamente o investimento estará pago.

E você, encontra outras relações entre a prática de yoga e o meio ambiente?

Gostou? Por favor, compartilhe.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags