O que kefir, kombucha e kimchi tem em comum (além da letra k)?

fermentados.jpg

Originários de diferentes pontos do mundo, alimentos fermentados como kefir (Rússia), kimchi (Coreia), kombucha (China) e o chucrute (Alemanha) tem em comum em sua composição os microorganismos vivos. Os mesmos transformam os açúcares (carboidratos) presentes nos alimentos em ácido láctico.

O kefir de leite contém bactérias boas (probióticas), vitamina B12, cálcio, vitamina K2, biotina, folato e enzimas. o kefir de água contém bactérias boas (probióticas) e as vitaminas do complexo B produzidas pelas mesmas.

Produtos fermentados e seus probióticos ajudam a melhorar a imunidade, tratar doenças inflamatórias, melhorar o funcionamento intestinal, reduzir o risco de alergias, melhorar a digestão de lactose e desintoxicar o corpo.

Todo o kefir é feito usando o grão de kefir em líquido com carboidrato naturalmente presente (como a lactose do leite) ou adicionado (como o açúcar de mesa). As bactérias vão usar este carboidrato para crescer. Ao final a bebida terá muito pouco carboidrato. Para fazer o kefir adicione uma colher de sopa de grãos à 1 litro de leite (kefir de leite), água ou água de coco (kefir de água) em um recipiente de vidro que deverá ser mantido a temperatura ambiente por 12 a 36 horas. Após o período de fermentação, escorra o líquido, separando os grãos de kefir. Os grãos poderão ser novamente usados. O líquido deverá ser consumido ou guardado no refrigerador. Você pode comprar o grão de kefir em casas especializadas ou buscar na internet as pessoas que doam o kefir em sua cidade. Sim, doam. A colônia de microorganismos, se bem cuidada, vai crescendo, podendo ser doada, caso não seja consumida.

Outra bebida fermentada é o kombucha, bebida tomada na China há milênios, onde é conhecida como o elixir da saúde. É uma ótima alternativa aos refrigerantes, também é gasosa e pode ter diferentes sabores, dependendo das especiarias, chás e frutas utilizados no preparo. O kombucha, assim como o kefir, também pode ser comprado em casas especializadas. Mas existem pessoas que fazem a doação também!

A fermentação também modifica as propriedades e o sabor de vegetais, que podem ficar mais amargos ou ácidos. A fermentação é um processo que ocorre sem oxigênio, realizado por microorganismos, que convertem os açúcares, como a glicose, em outros compostos, como o álcool, para produzir energia e abastecer seu metabolismo. No processo crescem e produzem enzimas e vitaminas. No nosso intestino, essas bactérias boas expulsam as bactérias ruins.

O chucrute é a forma de conservação de couve ou outros legumes fermentados, de fácil preparo e que pode ser consumido como salada ou acompanhamento. O kimchi é bem parecido mas além dos legumes são adicionados ao recipiente condimentos como alho, gengibre e pimenta.

Outra forma de aumentar a quantidade de bactérias boas é pela suplementação de probióticos. Converse com seu nutricionista para saber se esta é a melhor solução para o seu caso. E de qualquer forma lembre-se: na nutrição não há milagres. Não adianta tomar kefir e no resto do dia ter uma dieta horrorosa, cheia de biscoitos e doces. Não adianta suplementar e não beber água. Bactérias são seres vivos e para não morrerem em nosso intestino precisam estar bem hidratadas e alimentadas, com fibras vindas de frutas, verduras, cereais integrais, leguminosas, castanhas e sementes. Saiba mais:

Compartilhe se achou interessante.
Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!