Nutrição para prevenção da doença de Parkinson

A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais comum em indivíduos idosos. A suscetibilidade genética e fatores ambientais desempenham um papel na importante na progressão da doença. 

Estudos epidemiológicos e bioquímicos sugerem que a inclusão ou exclusão de certos grupos alimentares pode provocar neuroproteção ou neurodegeneração. Os alimentos são mostrados em um espectro. Alimentos mostrados no vermelho promovem a neurodegeneração e os alimentos em verde promovem a neuroproteção. Alimentos mostrados na parte média (ou amarela) do espectro têm resultados conflitantes e precisam ser mais estudados.

Screen Shot 2018-03-31 at 12.46.25 PM.png

Os laticínios parecem ser o grupo alimentar mais prejudicial enquanto ômega-3, frutas, vegetais, genisteína, soja, chás, cafeína e resveratrol das uvas roxas conferem proteção ao cérebro. Diversifique sua dieta!

Aprenda mais sobre o cérebro clicando na imagem:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags