Causas das doenças pancreáticas

O pâncreas é uma glândula de aproximadamente 15 cm de extensão que faz parte do sistema digestivo e também do sistema endócrino. Está localizado atrás do estômago e entre o duodeno e o baço. A glândula endócrina (contida nas ilhotas de Langerhans) libera seus hormônios (insulina, glucagon, somatostatina, grelina e polipetídio pancreático) localmente e na corrente sanguínea. Já a glândula exócrina, que envolve as ilhotas, libera as enzimas digestivas diretamente no intestino. 

A insulina é um hormônio primário, anabólico, que promove o armazenamento de energia na forma de glicogênio, proteína e gordura). O glucagon atua de forma contrária, gerando a quebra de glicogênio, proteína e gordura. 

O pâncreas saudável

Os nutrientes sob a forma de glicose, aminoácidos e ácidos graxos são absorvidos no trato gastrointestinal, sendo detectados por células β do pâncreas que libera insulina na corrente sanguínea. No fígado, a insulina promove a síntese de glicogênio (glicogênese) e inibe a degradação do glicogênio (glicogenólise). No tecido adiposo, a insulina promove a absorção de glicose, a síntese e armazenamento de triglicerídeos (gordura) e a inibição da degradação de lipídios. No músculo esquelético, a insulina promove a absorção de glicose e proteína para síntese muscular. Em outros tecidos a insulina também vai estimular a deposição óssea, regula a fertilidade feminina e o apetite, dentre tantas outras ações.

Na figura acima vemos que o intestino saudável é importante para manter a homeostasia do corpo, não só porque absorve nutrientes. O intestino também contém bactérias importantes para manter o organismo em equilíbrio e o pâncreas funcionando adequadamente. O cérebro, por sua vez secreta peptídios, como serotonina e prolactina que mantém o pâncreas saudável. Leptina e adopnectina, produzidas no tecido adiposo também sinalizam ao pâncreas o que está acontecendo em termos de estoque de nutrientes. Ou seja, para um pâncreas saudável precisamos que todo o organismo esteja saudável.

O pâncreas não saudável

Várias condições podem afetar o bom funcionamento do pâncreas como obstruções biliares, câncer, ingestão excessiva de álcool, traumatismo abdominal, aumento dos triglicerídeos no plasma, hipercalcemia, alcoolismo, fibrose cística, distúrbios autoimunes, obesidade, alto consumo de gordura e açúcar e diabetes.

No diabetes tipo 1 a maioria das células secretoras de insulina são destruídas devido a um ataque auto-imune. Já o diabetes tipo 2 é caracterizado por uma fase inicial de grande produção insulina (hiperinsulinemia) sem que esta consiga agir adequadamente no corpo. Com isso, os nutrientes não conseguem entrar nas células. A elevação da quantidade de açúcar no sangue é ruim para o corpo.

A glicotoxicidade gerada pelo excesso de açúcar no sangue é a principal de causa de insuficiência renal, amputação de membros, cegueira, doenças cardiovasculares (infartos do miocárdio e derrames cerebrais). A longo prazo, a falta de cuidados aumenta a chance de ocorrerem essas complicações.

É sempre importante investigar as causas do aumento da glicose plasmática. Não deixe de fazer seus exames regularmente. Para saber mais:

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!
Tags