A janela metabólica é real?

lady inside the window.jpg

Este foi um dos temas mais debatidos na nutrição esportivo na última década. A janela metabólica seria o período após o exercício físico durante o qual a ingestão de nutrientes faria o corpo passar de um estado catabólico para o anabólico (ganho de massa magra e força). Muitos estudos foram feitos e eu mesma cheguei a ensinar a meus alunos de graduação que carboidratos e proteínas deveriam ser consumidos dentro de 45 minutos após um treino para otimizar os estoques de glicogênio e a hipertrofia muscular. 

As pesquisas ainda mostram a importância de nos alimentarmos adequadamente no pós-treino porém não há essa necessidade de sair da academia com uma garrafa de shake proteico ou correr para casa para comer o quanto antes. O que aconteceu foram que os dados científicos aumentaram, temos mais informações. Os métodos de pesquisa se ampliaram e melhoraram. Muitos estudos da década passada tinham como sujeitos pessoas em jejum, o que colocava o corpo em um estado catabólico. Desta forma, comer após o treino era mesmo fundamental. Mas a maioria das pessoas não treina em jejum. Até porque um consumo pequeno, de apenas 20 gramas de proteína antes de um exercício aumenta a entrega de aminoácidos para o músculo não só durante o treino mas também por mais 2 a 3 horas.

Portanto, quem come antes de malhar não precisa da neura de comer o mais rápido possível.; Já quem treina em jejum precisa sim de algo mais rápido e que inclua entre 15 e 30 gramas de proteína (dependendo de seu peso, altura, necessidade, tipo de exercício, objetivo) para reverter o estado catabólico e maximizar o crescimento muscular. 

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/