Flavonóides nos alimentos

Os pigmentos que dão cores à maioria das flores, frutos e sementes são flavonóides. Esses metabólitos secundários, amplamente distribuídos em plantas, são classificados em seis subgrupos principais: chalconas, flavonas, flavonóis, flavandióis, antocianinas e proantocianidinas ou taninos condensados.

Os flavonóides desempenham uma variedade de atividades biológicas em plantas, animais e bactérias. Em plantas, sabe-se que os flavonóides são sintetizados em locais específicos e são responsáveis pela cor e pelo aroma das flores, e por frutas que atraem polinizadores e consequentemente dispersão as sementes, gerando novas plantas. Os flavonóides também protegem as plantas contra a radiação ultra-violeta, bactérias, vírus e fungos. Tornam as plantas mais resistentes ao gelo e à seca.

Atualmente são conhecidos cerca de 6.000 flavonóides. Vários destes possuem importante papel no corpo humano, combatendo doenças, desinflamando, protegendo o corpo contra danos causados por radicais livres (Panche et al., 2016) e prevenindo a obesidade (Bertoia et al., 2016).

Dentre as frutas, verduras e bebidas mais ricas em flavonóides destacam-se as bagas (amora, mirtilo, framboesas), uvas, vinho tinto, chás (verde, oolong, preto), cacau, maçã, cebola, brócolis, couve, pimenta, laranja, limão e soja. Saiba mais sobre alimentos, tipos e a quantidade de flavonóides clicando aqui.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/