Como o resveratrol do vinho trabalha?

Uma parceria entre cientistas da Escócia e de Singapura revelaram os mecanismos através dos quais uma substância no vinho tinto (o resveratrol) controla a inflamação. O estudo publicado no FASEB Journal, mostra que o resveratrol tem um grande potencial no tratamento de doenças perigosas como a sepse, a peritonite, a apendicite e outras doenças inflamatórias. Um dos motivos destas pesquisas é que estes "tratamentos alternativos" serão capazes de melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes.

Na sepse, por exemplo, o dano causado aos órgãos internos pela inflamação é muito grande fazendo com que os sobreviventes desenvolvam muitas vezes outras doenças. Neste estudo, um agente inflamatório foi administrado a camundongos. Posteriormente, um grupo foi tratado com o resveratrol e outro não. Este último grupo (não tratado) desenvolveu uma resposta inflamatória forte, o que não aconteceu com o primeiro grupo. A análise dos tecidos dos animais mostrou que o resveratrol impediu com que o corpo fabricasse duas enzimas que desencadeiam a inflamação (a esfingosina kinase e a fosfolipase D). Na natureza o resveratrol está naturalmente presente nas uvas e em suas formas engarrafadas, os sucos e o vinho, que podem fazer parte de uma dieta saudável, diminuindo a inflamação e prevenindo doenças.

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar envie uma mensagem: http://andreiatorres.com/contato/
Tags