Propriedades anti-cancerígenas do azeite de oliva extra-virgem

Azeite de oliva extra-virgem de boa qualidade (aquele extraído por prensagem, sem adição de calor e angentes químicos de tratamento) contém fitoquímicos que levam à morte das células cancerígenas e decorrência da supressão do gene HER2. Esta é a conclusão de uma pesquisa publicada no BMC Cancer.

Os autores do estudo advertem porém que as dosagens utilizadas no estudo não são usuais na dieta humana, que deve ser complementada com outros bons hábitos como maior consumo de frutas e verduras, baixo consumo de bebidas alcoólicas e prática regular de atividade física.

O azeite extra-virgem é o mais saudável visto que sofre menos processamento, sendo extraído logo na primeira prensagem das azeitonas. Possui mais compostos fenólicos e por isto traz maiores benefícios à saúde. O ideal é comprar um produto com acidez abaixo de 0,8 e em vidro escuro para melhor preservação das substâncias antioxidantes.

Para saber mais: Javier A Menendez, Alejandro Vazquez-Martin, Rocio Garcia-Villalba, Alegria Carrasco-Pancorbo, Cristina Oliveras-Ferraros, Alberto Fernandez-Gutierrez and Antonio Segura-Carretero. Anti-HER2 (erbB-2) oncogene effects of phenolic compounds directly isolated from commercial Extra-Virgin Olive Oil (EVOO). BMC Cancer (in press).

Dra. Andreia Torres é Nutricionista, especialista em nutrição clínica, esportiva e funcional, mestre em nutrição humana, doutora em psicologia clínica e cultura, pós-doutora em saúde coletiva. Também possui formações no Brasil e nos Estados Unidos em Coaching e Yoga. Para contratar clique na aba consultoria no topo da página. Obrigada por visitar esta página!